Esportes

Mano promete seguir 'mapeando' os jogos do Brasileirão

Da Redação ·

O técnico Mano Menezes revelou nesta quarta-feira que seguirá acompanhando de perto as partidas do Campeonato Brasileiro que forem interessantes para ele observar jogadores que poderão ser convocados para a seleção brasileira. Ele disse que está promovendo, com o auxílio de sua comissão técnica, uma mapeamento dos confrontos que ele pretende assistir sempre dentro dos estádios em que forem realizados.

continua após publicidade

O treinador esteve no Pacaembu no último domingo, onde assistiu ao clássico entre Corinthians e São Paulo, e um dia antes foi ao Engenhão, no Rio, ver a partida entre Botafogo e Avaí. Enquanto isso, o seu assistente técnico na seleção, Sidnei Lobo, viajou até Curitiba para acompanhar o duelo entre Atlético-PR e Flamengo, na Arena da Baixada.

continua após publicidade

O fato de optar por acompanhar de perto e com frequência os jogadores que atuam no Brasil está diretamente ligado ao projeto de renovação da seleção brasileira e de valorização do futebol praticado no País, que Mano Menezes considera uma fonte inesgotável de novos talentos. O treinador, inclusive, admitiu que muitas vezes vai ao estádio para ver um jogador e acaba se encantando pelo futebol de um outro.

continua após publicidade

"O técnico tem que estar atento a tudo, exatamente para isso você direciona algumas questões para não perder a objetividade das observações que você precisa fazer, mas eu fico atento a tudo e é normal que alguém que você não estava esperando chame a atenção, e historicamente o futebol é sempre assim. Mesmo quando eu vou, o Sidnei (Lobo) vai em outro jogo e o Rafael (Vieira, analista de desempenho da seleção) em um outro. Nós estamos mapeando todos (os jogos) para observar bem", afirmou o comandante da seleção em entrevista para a TV Bandeirantes.

ELIAS - No último domingo, Mano acabou vendo um velho conhecido brilhar pelo Corinthians no clássico contra o São Paulo. No caso, o volante Elias, que fez dois gols. O treinador ainda não convocou o seu ex-comandado no Corinthians para a seleção, mas lembrou que o atleta tem crédito de sobra com ele. Porém, observou que o jogador vem atuando mais com um meia no time corintiano, posição em que enfrentará concorrentes de peso por um lugar no time brasileiro, como é o caso de Paulo Henrique Ganso, do Santos.

continua após publicidade

"Eu considero o Elias um dos principais jogadores brasileiros do momento. E confirmei isso na prática escalando ele quase sempre como titular. É um jogador que está recuperando a melhor condição. É um jogador que tem que jogar em alta intensidade e está recuperando isso. É um jogador que eu gosto, mas ele está atuando em outra função. Convocação é assim. Você pensa no momento, em uma situação específica na seleção. Elias faz outra função e você pensa nele assim, como meia. Ele concorre com Ganso, Carlos Eduardo", ressaltou o treinador.

continua após publicidade

ROBINHO - E, se vê em Elias um jogador promissor para a seleção brasileira, Mano comentou nesta quarta a permanência na seleção de Robinho, um dos raros remanescentes de momento da equipe que esteve na Copa do Mundo de 2010. O comandante, inclusive, deu a faixa de capitão ao ex-atacante do Santos no último amistoso contra os Estados Unidos, fato que creditou a uma mudança de comportamento do atleta.

"Isso tem a ver com a passagem dele pelo Santos, a imagem que formou por um período no clube. O que posso dizer da convivência com ele é que, se não o querem (o atleta atualmente negocia a sua saída do Manchester City), eu o traria para o meu clube", disse o treinador, para depois falar do novo perfil exibido pelo atacante.

"Eu tenho notado no Robinho talvez a ideia de mudar um pouco a imagem pessoal. Ele sempre era visto como o menino, o moleque no bom sentido, que às vezes não é bem visto. Essa nova postura vai trazer benefício e vai recuperá-lo. Ele tem futebol pra jogar no primeiro mundo do futebol mundial e deve buscar isso", disse, ao ser lembrado que Robinho acaba de recusar uma proposta para jogar no Fenerbahçe, da Turquia - o jogador disse que quer seguir na Europa, mas atuando na Espanha ou na Itália.