Mais lidas
Esportes

Acusado por morte de fundador da Mancha é membro de facção criminosa

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Investigação do Ministério Público e do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa) apontou que Marcelo Ventola, 36, é o mandante pelo assassinato de Moacir Bianchi, fundador da torcida organizada Mancha Alvi Verde, no dia 2.

Ventola é do alto escalão da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e segue foragido, conforme noticiado pela TV Bandeirantes e confirmado pela Folha de S.Paulo. Ele é conhecido da polícia por roubos a banco.

A confusão começou porque Bianchi teria sido contrário à entrada de membros do PCC na liderança da Mancha.

A Justiça já havia decretado, na última sexta-feira (10), a prisão temporária de dois suspeitos pelo assassinato do fundador da torcida organizada.

De acordo com o Ministério Público de São Paulo, a polícia chegou ao nome do suposto assassino a partir de depoimentos de testemunhas e preparava operação para prender os suspeitos neste sábado (11). Foi, no entanto, pega de surpresa pela decisão do Ministério Público de divulgar a decisão.

O CRIME

Por volta das 4h do dia 2 de março, Bianchi foi encontrado morto por policiais na avenida Presidente Wilson, na altura do número 3.100, no bairro do Ipiranga, na zona Sul de São Paulo. Ele recebeu cinco tiros no abdome, cinco no pescoço, três no ombro direito, um no rosto, um no lado direito do tronco, cinco no braço direito, um na perna direita e um na cabeça.

Uma testemunha relatou que quando Bianchi, que estava dirigindo um veículo Honda City, parou no semáforo, outro veículo parou atrás dele. Os suspeitos saíram do carro e fizeram os disparos, fugindo em seguida.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber