Mais lidas
Esportes

Palmeiras leva sustos, mas bate Red Bull com gol de Borja

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Palmeiras não teve vida fácil em seu último teste antes da estreia na Copa Libertadores da América. Nesta sexta-feira (3), em um gramado encharcado após muita chuva no Moisés Lucarelli, a equipe comandada por Eduardo Baptista até começou bem, mas caiu de rendimento e tomou sustos do Red Bull Brasil. No fim, conseguiu uma vitória por 3 a 1 graças aos gols marcados por Willian, Roger Guedes e Borja.

Com o resultado positivo, o Palmeiras se isola ainda mais na liderança do Grupo C do Campeonato Paulista. Agora, o time alviverde soma 15 pontos em sete partidas, sendo cinco vitórias e duas derrotas. Já o Red Bull se mantém na terceira posição do Grupo B, com apenas cinco pontos.

O Palmeiras estreia na Libertadores, grande sonho de consumo desta temporada, na próxima quarta-feira (8), contra o Atlético Tucumán, às 21h45 (de Brasília), no Monumental José Fierro, na Argentina. O rival participou das fases prévias do torneio continental e foi o último a integrar o Grupo 5, que ainda conta com Jorge Wilstermann e Peñarol.

TESTE PARA LIBERTADORES?

A ideia de Eduardo Baptista era usar a partida contra o Red Bull como um teste para a estreia do Palmeiras na Copa Libertadores. No entanto, um problema fez o treinador mudar a equipe. Fora dos dois últimos treinos por conta de uma indisposição, Michel Bastos foi opção no banco, dando lugar ao lateral esquerdo Egídio, deslocando, assim, Zé Roberto para o meio-campo. Outra alteração - essa já esperada - foi Edu Dracena como titular, já que o colombiano Mina, no banco, carrega uma suspensão de sua última participação no torneio continental.

BORJA NO BANCO? GOL DE WILLIAN

Contratação mais cara da história do Palmeiras, Miguel Ángel Borja, apesar do gol marcado em sua estreia, começou mais uma vez no banco de reservas. Mais uma oportunidade para Willian, que não decepcionou. Aos oito minutos da etapa inicial, Egídio cobrou uma falta com efeito para área, Saulo rebateu de forma estranha e a bola caiu nos pés de Dudu. O capitão palmeirense arriscou um chute, que saiu torto, mas nos pés de Willian. O camisa 28, na cara do goleiro, só precisou empurrar para fazer o primeiro do jogo.

RED BULL CRESCE, MAS POUCO ASSUSTA

Apesar da vantagem, o Palmeiras tentou não diminuir o ritmo e conseguiu manter uma certa pressão até os 15 minutos do primeiro tempo. Depois, o Red Bull conseguiu equilibrar, e, no final da etapa inicial, até pressionou o atual campeão brasileiro. No entanto, pecou nas finalizações. A chance mais perigosa aconteceu aos 21min, quando Elvis obrigou uma bela defesa de Fernando Prass.

BAPTISTA MEXE, MAS SÓ GUEDES SALVA

Percebendo uma dificuldade do Palmeiras, Eduardo Baptista fez duas alterações no intervalo, deixando a equipe mais parecida com aquela que deve estrear na Libertadores. O treinador optou por Borja e Michel Bastos nos lugares de Willian e Guerra, respetivamente. As mudanças, no entanto, não renderam o esperado, e os visitantes ainda sofreram com uma "blitz" do Red Bull no início do segundo tempo. Aos 20min, então, o técnico alviverde apostou em Roger Guedes no lugar de Keno. E, agora sim, deu certo. Na primeira, o atacante acertou o travessão com uma cavadinha após falha da defesa. Na segunda, após lançamento de Zé Roberto, ele bateu com força, no canto, para ampliar.

RED BULL DESCONTA E ASSUSTA

Aos 42min da etapa final, quando a partida parecia decidida, o Red Bull ainda presenteou a torcida palmeirense com mais um susto. Após bate-rebate dentro da área, Evandro aproveitou um buraco no sistema defensivo do Palmeiras e marcou o gol de honra dos mandantes.

"PITBULL" FORA DO CLÁSSICO

Um lance na parte final do primeiro tempo irritou muito Felipe Melo. Aos 44min, o volante arriscou um carrinho perigoso na intermediária palmeirense, mas não acertou Alison, que forçou o contato e "cavou" um cartão amarelo ao "Pitbull". Com a advertência, a terceira dele no Paulistão, ele fica fora do clássico contra o São Paulo na próxima rodada. Felipe Melo saiu muito irritado com a marcação, gritando "ele (árbitro) me tirou do clássico".

REENCONTROS

A partida nesta sexta foi marcada por reencontros. Pelos mandantes, além do lateral direito Lucas Taylor, revelado pela base palmeirense, também esteve em campo, mais precisamente no banco de reservas, Alberto Valentim, ex-auxiliar fixo do Palmeiras, que, depois de três anos na Barra Funda, decidiu partir para sua carreira profissional como treinador de futebol. Já Eduardo Baptista se reencontrou com o Moisés Lucarelli, sua casa em duas passagens pela Ponte Preta.

RED BULL BRASIL

Saulo; Lucas Taylor, Willian Magrão, Luan Peres e Thallyson; Alison, Fillipe Soutto e Elvis; Nixon (Bruno Alves), Elton e Rodrigo. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS

Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Felipe Melo, Keno (Roger Guedes), Zé Roberto, Guerra (Michel Bastos) e Dudu; Willian (Borja). Técnico: Eduardo Baptista.

Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP) Árbitro: Vinicius Furlan

Cartões amarelos: Elvis (Red Bull); Felipe Melo (Palmeiras)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber