Esportes

Liminar suspende eleições e obriga CBDA a refazer comissão de atletas

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um juiz do Rio concedeu uma liminar nesta sexta (3) que suspende as eleições da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), marcadas para março, e obriga a confederação a refazer a Comissão Nacional dos Atletas.

A ação foi movida por três atletas, entre eles Joanna Maranhão, nadadora que já foi a quatro Olimpíadas.

A liminar, concedida pelo juiz Leonardo de Castro Gomes da 17ª vara cível do Rio de Janeiro, anula a nomeação dos membros da comissão e ordena que a composição do grupo seja feita por meio de voto direto dos próprios atletas em até 60 dias, sob pena de multa de R$ 10 mil por mês.

Além disso, a CBDA também não poderá fazer eleições para membros de sua diretoria, inclusive a que estava marcada para o próximo dia 18, enquanto a situação não for regularizada.

A decisão foi em primeira instância e cabe recurso.

No último mês, o presidente da CBDA, Coaracy Nunes, indicou membros para a comissão dos atletas -que representa os esportistas- sem dar opção de voto para os representados. A ação foi interpretada como uma tentativa da diretoria de conseguir votos nas próximas eleições.

O nadador Thiago Pereira foi eleito o presidente dessa comissão da CBDA pelos atletas indicados.