Mais lidas
Esportes

Garçom em 2016, Robinho começa ano entre os artilheiros

.

ENRICO BRUNO

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Desde que chegou ao Cruzeiro, o meia Robinho chama atenção dentro de campo na hora de servir os companheiros. Com lançamentos primorosos, facilidade para tocar na bola e passes importantes para deixar os colegas na cara do gol, o jogador terminou seu primeiro ano como um dos líderes de assistências no time, com onze no total e atrás somente de Arrascaeta, que teve 18 em um ano inteiro com a camisa celeste. Mas a nova temporada começou diferente e Robinho agora ataca de artilheiro. Os números como garçom caíram, mas, por outro lado, o jogador é agora um dos goleadores da equipe na temporada.

Na última quarta-feira, Robinho marcou o gol de número 500 do novo Mineirão. O feito aconteceu na goleada diante do São Francisco-PA, pela Copa do Brasil. Agora, o meia contabiliza quatro gols em seis jogos oficiais, já que não atuou em todas as partidas do Cruzeiro no ano. Na lista de artilheiros, o camisa 19 só é superado por Rafael Sóbis, que tem seis, e Ábila, que soma cinco. Os quatro tentos já se aproximam dos sete marcados em oito meses do ano passado. Em contrapartida, as assistências até agora não saíram em nenhum jogo.

"O Mano está dando muita liberdade para a gente conversar e trocar de posição. Aí acaba dando certo. Estamos jogando com alegria. As vitórias estão acontecendo, e isso ajuda bastante. Com isso, só quem ganha é o Cruzeiro", disse.

No ano passado, Robinho foi um dos pilares do Cruzeiro para a reação no Campeonato Brasileiro que tirou o time da degola. Na ocasião, o jogador sempre esteve certo de que o time iria deixar em breve as últimas colocações da tabela. Neste ano, o meia mostra confiança de que o clube voltará em breve a trilhar os caminhos dos títulos.

"Eu estou empolgado, principalmente por termos mantido praticamente todos os jogadores. Fizemos contratações boas e que deram conta do recado e já estão jogando bem. Isso motiva, acho que temos tudo para conquistar títulos neste ano. Eu tinha certeza que a gente não iria cair no ano passado, apesar da campanha ruim e sempre deixei bem claro que se o elenco fosse mantido, contratasse alguns jogadores e o Mano ficasse, a gente brigaria. E eles [diretoria] fizeram isso. Acho que a gente tem grandes chances de ser campeão", completou.

A primeira taça do ano é o Campeonato Mineiro, competição que o Cruzeiro está no segundo lugar, atrás do rival Atlético, que tem dois pontos a mais. A última taça do Estadual conquistada pelo Cruzeiro aconteceu em 2014. Desde então, o time sequer chegou à final.

"Eu quero vencer o Estadual, já tem dois anos que o Cruzeiro não vence, ano passado não venci, então o foco é vencer. E a gente tem que buscar o Atlético, que abriu dois pontos de vantagem", concluiu.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber