Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Rio Branco mostrou jogo do acreano na internet, mas Federação autorizou

.

ALEX SABINO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Enquanto os diretores de Atlético-PR e Coritiba brigavam com a Federação Paranaense no domingo (19), o Rio Branco transmitia pela sua conta de Facebook, ao vivo, a partida contra o Andirá, pelo Campeonato Acreano. Ao mesmo tempo em que o clássico do Paraná era impedido de começar por causa da transmissão pelo YouTube, torcedores mandavam milhares de mensagens para o Rio Branco, pelas redes sociais, parabenizando pela iniciativa.

Na teoria, o clube do Acre estava desafiando o estabilishment do futebol para mostrar o jogo para seus torcedores pela Internet.

Não foi bem assim.

"A transmissão foi feita com autorização da Federação. Se não tivesse, não poderia acontecer. É uma ferramenta importante nas nossas circunstâncias atuais", disse à reportagem o presidente da Federação Acreana, Antônio Aquino Lopes.

O campeonato estadual não tem nenhum patrocinador. Os direitos de televisão não foram vendidos. No ano passado, os jogos foram mostrados pela TV Gazeta, filiada da Bandeirantes no Estado. Neste ano, a emissora não se interessou.

"Foi uma maneira de divulgarmos o nome do clube e o resultado tem sido muito bom. Claro que pedimos autorização à Federação antes porque ela organiza o torneio. Temos uma média de 3,5 mil a 4 mil pessoas assistindo pela internet", afirma o vice-presidente de futebol do Rio Branco, Carlos Farias.

Campeão 45 vezes do Estadual, o Rio Branco é o time mais vencedor do Acre. Mesmo assim, não atrai grande público. Se quatro mil pessoas viram pela internet a goleada por 7 a 1 sobre o Andirá, apenas 647 pagaram ingresso no estádio. A equipe é a única que decidiu mostrar as partidas pelas redes sociais porque as outras não têm estrutura para isso.

"Acho interessante. Pode chamar a atenção para o nosso torneio, atrair patrocinador. Mas se tivéssemos vendido os direitos de transmissão, a Federação não permitiria porque há a questão de exclusividade", completa Aquino Lopes, presidente da entidade há 33 anos.

Ele considera a situação vivida pelo presidente da Federação Paranaense, Hélio Pereira Cury, que impediu a realização do clássico entre Atlético-PR e Coritiba por alegar problemas de credenciamento dos jornalistas que fariam a transmissão pelo YouTube. Os dirigentes do clube rebatem com o argumento de que Cury quis preservar a Rede Globo, dona dos direitos de transmissão do campeonato estadual.

"É preciso preservar o patrocinador. Acho que o presidente da Federação Paranaense agiu com bom senso."

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber