Esportes

Santos já levou 7 gols em 3 jogos, mas Dorival defende a zaga

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Nos dois primeiros jogos do Campeonato Paulista, contra Linense e Red Bull, o Santos levou dois gols, mas viu o ataque funcionar e venceu os adversários por 6 a 2 e 3 a 2, respectivamente. Nesta quarta-feira (15), porém, a história foi diferente. A defesa foi vazada três vezes, o setor ofensivo não correspondeu e o time acabou derrotado pelo São Paulo por 3 a 1, em plena Vila Belmiro. O resultado acaba expondo o ponto fraco do Santos neste início de temporada.

Foram sete gols em três jogos, sendo o clássico contra o São Paulo como o primeiro grande teste do ano. Dorival Júnior, porém, ainda não parece estar muito preocupado com o número de gols que a equipe vem levando. De acordo com o treinador, os gols foram ocasionados por erros pontuais, e não por conta de problemas defensivos na formação tática do time.

"Quero que vocês façam um levantamento das chances do São Paulo por dentro da zaga. Momento nenhum", analisou Dorival. "Número de gols que nós sofremos e como sofremos não é em razão do mau posicionamento da zaga", acrescentou.

"Sofremos gols em saída de bola errada, bola alçada... e aí o São Paulo explorou os contra-ataques. Não ficamos expostos. Foram dois erros de saída de bola, tanto no domingo quanto no de hoje. Temos que dar méritos ao São Paulo", completou.

Aos poucos, o técnico santista vai ganhando opções para mexer no time e testar novas opções. Cleber, Matheus Ribeiro e Vladimir Hernández, este último ainda sem o nome no BID, ainda não estrearam com a camisa alvinegra.

Para a partida de sábado (18), contra a Ferroviária, Dorival Júnior ainda não poderá contar com Renato e Vanderlei, que se machucaram nos treinos, além de David Braz e Ricardo Oliveira, ambos ainda sem previsão de estreia na temporada.

O Santos se reapresenta para treino regenerativo (aos que jogaram) e técnico/tático (aos demais) às 15h30 desta quinta-feira (16), no CT Rei Pelé.