Mais lidas
Esportes

Policiais tiveram dificuldade para atuar em jogo do Flamengo e Botafogo

.

LUCAS VETTORAZZO, LUIZA FRANCO E NICOLA PAMPLONA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Polícia Militar do Rio afirmou nesta segunda-feira (13) ter tido dificuldade em policiar o clássico entre Flamengo e Botafogo, ocorrido domingo (12), onde um torcedor foi morto a tiros na porta do estádio Engenhão, na zona norte da cidade.

Foi a primeira vez que a corporação confirmou oficialmente que o policiamento sofre com a mobilização de familiares de policiais na porta de batalhões no Estado, que começou domingo e segue, nesta segunda, em seu quarto dia.

Segundo a PM, a mobilização teve impacto no policiamento do entorno do estádio. Homens da unidade que fazem o trabalho junto às torcidas organizadas tiveram dificuldade para sair do quartel.

A PM não informou o efetivo utilizado, mas disse em nota que "não há como negar que houve um prejuízo no planejamento por conta do protesto dos familiares".

"Uma fração do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) teve dificuldade para sair do quartel, sendo necessário o remanejamento de policiais de outras unidades para cobrirem o jogo".

O Gepe é usado dentro dos estádios, mas também na escolta das torcidas organizadas do lado de fora. Os policiais acompanham as organizadas desde as saídas de estações de trem próximas até a entrada da arena.

Na reunião de planejamento do jogo registrada na Fferj (Federação de Futebol do Rio), era estimada presença de de 218 policiais militares, dos quais 170 do Gepe. Os 48 restantes eram do 3º Batalhão (Méier), do Batalhão de Choque e batalhão com cães.

Tanto o Choque quanto o 3º BPM têm piquetes de familiares de policiais desde a madrugada de sexta-feira (10). Segundo a PM foram registrados ao longo deste final de semana mobilizações em 27 dos 39 batalhões do Estado.

A briga ocorreu pouco antes do jogo começar. A direção do Botafogo chegou a sugerir o cancelamento da partida, alegando pouco policiamento no entorno do estádio.

Segundo a PM, uma pessoa teria passado atirando dentro de um carro contra torcedores do Botafogo. As organizadas deram início a um conflito com pedras e paus, e tiros foram ouvidos no entorno do estádio.

Um torcedor morreu e oito ficaram feridos. Ao menos dois ainda se encontram no hospital.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber