Esportes

Botafogo sofre no fim, mas vence Colo-Colo na volta à Libertadores

.

BRUNO BRAZ

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A volta do Botafogo à Copa Libertadores da América foi de festa para a torcida. Nesta quarta-feira (1º), jogando no Estádio Nilton Santos pela segunda fase de classificação à fase de grupos do torneio, o time do técnico Jair Ventura venceu o Colo-Colo por 2 a 1 e ficou mais próximo de chegar à fase principal da mais importante competição interclubes do continente, da qual não participa desde 2014.

Os dois times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (8), em Santiago, para definir quem avança à terceira fase de classificação à fase de grupos -o classificado pega quem passar do duelo entre o Independiente del Valle (Equador) e o Olímpia (Paraguai). Porém, antes disso, o Botafogo enfrenta o Macaé pelo Campeonato Carioca -a partida acontece no sábado, às 19h30, no Estádio Nílton Santos.

O JOGO

O Colo-Colo começou o jogo perdendo o zagueiro Zaldívia lesionado logo aos 19 min. O técnico Pablo Guede optou por colocar o lateral direito Gonzalo Fierro (ex-Flamengo) em campo para recompor a defesa.

No entanto, com o setor fora de sua condição ideal, o Botafogo aproveitou para abrir o placar: aos 30 min, Aírton aproveitou a bola que a defesa chilena não conseguiu afastar e bateu da intermediária, mandando no canto do experiente goleiro Justo Villar.

O Colo-Colo sentiu o gol, e o time carioca não demorou para ampliar. Aos 40 min, Montillo recebeu belo passe de Camilo na esquerda, invadiu a área e tentou centrar rasteiro para Camilo; no entanto, a defesa tentou tirar e acabou chutando em cima de Pavez, que acabou mandando contra o próprio patrimônio.

O intervalo foi de preocupação para o Botafogo em campo: após uma dividida, Aírton caiu sentindo o cotovelo e nem voltou para o segundo tempo, dando lugar a João Paulo -a suspeita era de luxação, a ser confirmada em exames nesta quinta-feira (2). Fora de campo, porém, os jogadores que não foram relacionados para o jogo faziam a festa dos torcedores nos camarotes- inclusive Sassá, que foi cortado da lista do torneio.

Já na segunda etapa, o Colo-Colo precisou de pouco tempo para diminuir o prejuízo: aos 6 min, Paredes recebeu a bola pela esquerda na área e tocou cruzado na saída de Gatito Fernandez para balançar as redes.

Era o prenúncio de um sufoco que viria. Aos 31 min, Gatito Fernández precisou sair da área para cortar um lançamento para Rivero. A bola acabou subindo, mas a zaga brasileira completou o serviço e evitou o susto.

Os chilenos ainda pressionaram nos minutos finais, mas não tiraram a vitória do Botafogo. Festa da torcida do que lotou o Engenhão.

BOTAFOGO

Gatito Fernández; Jonas, Marcelo, Emerson Silva e Victor Luís; Aírton (João Paulo), Bruno Silva, Montillo e Camilo (Matheus Fernandes); Rodrigo Pimpão e Roger (Joel). T.: Jair Ventura

COLO-COLO

Justo Villar; Zaldívia (Fierro), Barroso e Baeza; Valdés e Pavez; Luis Figueroa, Ramón Fernández (Morales) e Véjar (Christofer González); Rivero e Paredes. T.: Pablo Guede

Gols: Aírton, aos 30min, e Pavez (contra), aos 40min do 1º tempo; Paredes, aos 6min do 2º tempo

Cartões amarelos: Jonas (B); Ramón Fernández, Valdés e Barroso (C)

Estádio: Engenhão, no Rio

Público: 38.357 presentes

Renda: R$ 1.898.390,00 Árbitro: Juan Soto (Venezuela)