Esportes

Clube mantém rotina de jogos fora do Rio e projeta ter Arena da Ilha em 1 mês

.

BRUNO BRAZ E PEDRO IVO ALMEIDA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Percalço durante a temporada passada, a rotina de jogos fora do Rio de Janeiro persiste neste início de 2017 no Flamengo. Ainda com um impasse em relação ao Maracanã e com as obras na Arena da Ilha inacabadas, o clube tem utilizado praças distantes da cidade para mandar seus compromissos.

Na estreia no Campeonato Carioca, contra o Boavista, por exemplo, o clube transferiu seu jogo para a Arena das Dunas, em Natal (RN). Nesta quarta-feira, vai à Volta Redonda, no interior do Estado, para o compromisso com o Macaé. Somente no sábado atuará na cidade, diante do Nova Iguaçu, em Bangu, mas por ser o visitante.

A diretoria, todavia, projeta ter a Arena da Ilha pronta na segunda metade de fevereiro. O Flamengo assumiu o estádio no primeiro dia útil de janeiro e garante que as obras estão a pleno vapor. A previsão de estreia é dia 8 de março, na partida de estreia na Copa Libertadores contra o San Lorenzo, da Argentina.

Paralelamente a isto, o Rubro-Negro segue confiante em uma resolução na situação do Maracanã. Em reunião na semana passada na federação de futebol do Rio (Ferj), o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, garantiu que o desfecho do imbróglio está próximo e por detalhes.

Dois consórcios disputam a administração do estádio e o Flamengo possui parceria com um deles. A Odebrecht, atual administradora, decidirá por um e o governo do estado dará a sentença final.

De acordo com o técnico Zé Ricardo, a preparação para a toda a temporada já foi bem elaborada:

"Toda a preparação é feita para a temporada e não para um ou dois jogos iniciais. O início é mais sacrificante. A expectativa é de fazer uma temporada mais forte do que a do ano passado".