Esportes

Santos fecha patrocínio com a Caixa

.

SAMIR CARVALHO

SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Santos vai ter o patrocínio principal em sua camisa da Caixa Econômica Federal. O banco estatal e o clube fecharam o acordo de R$ 2 milhões até o final do ano, quando expira o contrato. O banco não confirmou o valor.

A estreia do novo patrocinador será na quarta-feira (5), contra o Fluminense, às 21h, pela 29ª rodada do Brasileiro.

O clube diz ainda que está mantendo as conversas com a empresa para também ser a patrocinadora máster da camisa também em 2017. O Santos pede R$ 18 milhões.

Em nota, a Caixa evita falar em patrocínio, mas em “termo de uso de marca”.

A Caixa será a quarta empresa a aparecer na camisa santista. Hoje, o clube tem em sua camisa a Royal Air Maroc, companhia aérea marroquina, a Algar, companhia com vários ramos de atuação --desde telecomunicação a turismo-- e a Sil, empresa de fios e cabos elétricos.

Atualmente a Caixa já está na camisa de 18 clubes do Brasileiro. Os clubes que mais lucram com a estatal são Corinthians (R4 30 milhões) e Flamengo (R$ 25 milhões). O Botafogo, outro que assinou recentemente com o banco estatal, receberá R$ 12 milhões pelo patrocínio em 2017.

O Santos conseguiu acertar com a Caixa depois de obter a liberação da CND (Certidão Negativa de Débito), documento que serve para o clube comprovar que não tem dívidas com o governo federal.

O documento sempre foi entrave para que o clube paulista fechasse com a estatal. Nos últimos anos, o Santos ficou próximo de um acerto com a Caixa, porém a pendência sobre a regularização da CND impediu o desfecho. No início desta temporada, o problema se repetiu em relação ao banco, que buscou novos parceiros.

Abaixo, os clubes que têm acordo a Caixa e os respectivos valores:

Corinthians: R$ 30 milhões

Flamengo: R$ 25 milhões

Atlético-MG: R$ 12,5 milhões

Cruzeiro: R$ 12,5 milhões

Vasco: R$ 9 milhões

Atlético-PR: R$ 6 milhões

Coritiba: R$ 6 milhões

Sport: R$ 6 milhões

Vitória: R$ 6 milhões

Chapecoense: R$ 4 milhões

Figueirense: R$ 4 milhões

Atlético-GO: R$ 2 milhões

Bahia: R$ 2 milhões

Goiás: R$ 1,5 milhão

CRB: R$ 1 milhão

Paysandu: R$ 600 mil

Avaí: R$ 400 mil