Esportes

São Paulo sofre na criação, mas vence Mogi Mirim e alivia pressão

.

ADRIANO MANEO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com autoridade, o São Paulo venceu o Mogi Mirim por 2 a 0 nesta terça (1), no Pacaembu, em partida atrasada da terceira rodada do Paulista. Diante de apenas 3.013 torcedores, a equipe tricolor teve ampla vantagem na posse de bola (59%), e o goleiro Denis pouco trabalhou.
Apesar do bom volume de jogo, continuou evidente a dificuldade do time em construir situações ofensivas trabalhando a bola, especialmente antes de abrir o placar. A grande maioria das jogadas de perigo do São Paulo surgiu de cruzamentos ou chutes de fora da área.
Ciente da deficiência de sua equipe na criação, o treinador Edgardo Bauza determinou que praticamente todas as faltas no campo de ataque fossem cruzadas para a área.
Foi em uma infiltração de Rogério, porém, após bom passe em profundidade do lateral direito Bruno, que o gol saiu. O atacante recebeu dentro da área e, de carrinho, tirou do goleiro Daniel, com a ponta do pé, rolando a bola lentamente para o fundo das redes, aos 35 minutos do primeiro tempo.
No segundo tempo, Ganso entrou em seu lugar e se destacou com bons passes e dribles de efeito. Aos 44 min, a atuação do meia foi premiada com um belo gol de fora da área, em chute seco no canto inferior esquerdo do goleiro, garantindo a vitória tricolor.
Com a vitória, o São Paulo ganha mais tranquilidade para o jogo deste sábado (5), contra o São Bernardo, no Pacaembu. O confronto antecede importante partida pela Libertadores, contra o atual campeão, River Plate, na Argentina, na próxima quarta (10).
No Paulista, a equipe tricolor chegou a 13 pontos e ultrapassou a Ferroviária na liderança do Grupo C, por causa do saldo de gols.
SÃO PAULO
Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes, Hudson e Carlinhos; Rogério (Ganso), Centurión (Wesley) e Calleri (Alan Kardec)
T.: Edgardo Bauza
MOGI MIRIM
Daniel; Wendel, Saimon, Bruno Costa e Alex Reinaldo; Gabriel Dias, Josa, Emerson Santos (Diego Lorenzi) e Lulinha (Keké); Roni e Léo Melo
T.: Toninho Cecílio
Estádio: Pacaembu
Árbitro: Salim Fende Chavez
Público: 3.013 pagantes
Renda: R$ 127.580,00
Cartões amarelos: Calleri, Bruno (S), Gabriel Dias e Roni (M)
Gols: Rogério, aos 35min do 1º tempo; Ganso, aos 44min do 2º tempo