Mais lidas
Esportes

Autoridades do tênis anunciam medidas para combater manipulação

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As autoridades do tênis mundial anunciaram nesta terça-feira (26) a abertura de uma investigação independente sobre casos suspeitos de manipulação de resultados no esporte e uma revisão nas suas práticas anti-corrupção.
A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), a WTA (Associação de Tênis Feminino), a ITF (Federação Internacional de Tênis) e o comitê dos torneios do Grand Slam divulgaram um comunicado conjunto em Melbourne, onde está sendo disputado o Aberto da Austrália.
As prioridades do comitê de investigação serão adotar medidas de transparência para o tênis e trabalhar na destinação de mais recursos para o combate à corrupção no esporte, responsabilidade da TIU (Unidade de Integridade do Tênis, em português).
"É vital reparar os danos e fazê-lo rapidamente, por isso decidimos anunciar essa revisão", disse o presidente da TIU, Philip Brook. "Estamos determinados a fazer o que precisarmos para remover a corrupção do nosso esporte", completou.
A entidade foi apontada como ineficiente após o escândalo de manipulação ter vindo à tona. Ela afirma ter punido 13 tenistas de rankings baixos nos últimos anos, mas, de acordo com as reportagens que deram origem à crise, foram encontradas evidências de fraudes em outros confrontos, sem que nenhuma medida fosse tomada.
"Nós estamos em um ambiente tóxico para o esporte nesse momento", afirmou o presidente da ATP, Chris Kermode.
As entidades pedem aos governos de todos os países que transformem em crime a manipulação de resultados.
INVESTIGAÇÃO NO TÊNIS
Partidas do tênis mundial estão sob suspeitas de manipulação de resultados após denúncias feitas na última semana pela BBC e pelo BuzzFeed.
A emissora britânica e o site de notícias revelaram que possuem documentos secretos que contêm evidências de partidas combinadas entre jogadores da elite do tênis mundial nos últimos anos.
As investigações começaram após um jogo entre o russo Nikolay Davydenko, então o número 4 do mundo, e o argentino Martin Vassallo Arguello, disputada em agosto de 2007. O jogo atraiu milhões de libras em apostas suspeitas, a maioria delas provenientes de Moscou.
Neste domingo (24), o site Pinnacle Sports, com sede na ilha de Curaçao, suspendeu as apostas feitas em uma partida de duplas mistas do Aberto da Austrália, sob a suspeita de resultado viciado.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber