Esportes

Empresa obtém liminar que impede rescisão de contrato de obra olímpica

.

ITALO NOGUEIRA
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Ibeg Engenharia obteve nesta quinta-feira (14) liminar na Justiça do Rio que impede que a Prefeitura do Rio imponha sanções a ela na execução da reforma do Centro Olímpico de Hipismo, entre elas a rescisão do contrato.
A empreiteira alega que não recebeu projetos para a execução da obras. Ela foi notificada na semana passada a explicar o atraso no andamento da reforma, que ocorre no Parque Olímpico de Deodoro.
"Há uma defasagem na entrega dos projetos, o que afeta o andamento da obra", afirmou o advogado José Eduardo Junqueira Ferraz, responsável pela ação.
A Ibeg é líder do consórcio Ibeg/Tangram/Damiani, que construía o Centro Olímpico de Tênis. A prefeitura rescindiu nesta quinta (14) esse contrato sob alegação de que a empresa reduziu o ritmo de obras. Uma outra ação na Justiça tenta reverter essa decisão.
Havia o temor que a mesma decisão fosse tomada em relação ao contrato para reforma do Centro Olímpico de Hipismo. A liminar obtida impede qualquer punição.
Em sua decisão, o juiz Bruno Bodart afirma que os documentos apresentados pela Ibeg indicam que há, de fato, atraso no envio dos projetos.
Na ação, Ferraz afirma ainda que houve troca do escritório de arquitetura responsável pelo projeto. Esse, afirma, seria um dos motivos para o atraso.
A Prefeitura do Rio não comentou a decisão até a noite desta quinta.