Mais lidas
Esportes

22 eleitores de prêmio ignoram finalistas

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Finalistas do prêmio de melhor jogador da Fifa de 2015, Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar dominarem a votação, angariando quase 80% dos votos. Porém, 22 eleitores, entre técnicos, capitães de seleção e jornalistas, ignoraram o trio.
O polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, foi o mais votado na disputa paralela, com quatro nomeações. O atacante também não se impressionou com os finalistas da Fifa e elegeu o goleiro Neuer, o meia chileno Vidal e o atacante alemão Thomas Müller.
Segundo colocado na eleição, Cristiano Ronaldo não votou nos finalistas --ele não pode votar em si mesmo-- e escolheu seus companheiros de Real Madrid Benzema, James Rodrigues e Bale.
O ex-técnico do São Paulo, José Carlos Osorio, optou pelos alemães Müller e Neuer e pelo chileno VIdal.
Atual campeão do mundo com a Alemanha, Joachim Löw homenageou os atletas de sua seleção: Neuer, Müller e Kroos.
Para um jornalista de Fiji, o melhor do mundo continua sendo argentino. Mas não é Messi, e sim o volante Mascherano. Sanju Prasad ainda votou em Müller e no meia Kroos.
O belga De Bruyne foi o melhor da temporada para os técnicos Tom Saintfiet, do Togo, e Gerd Zeise, de Mianmar. Eles completaram a lista com Hazard e Yayá Touré, e Kroos e Müller, respectivamente.
O técnico da Índia, Stephen Constantine, por sua vez, votou no chileno Alexis Sanchéz, campeão da Copa América-2015, e em Neuer e Agüero.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber