Esportes

Inter domina o São Paulo e vence por 1 a 0 no Beira-Rio

Da Redação ·
 Giuliano entrou aos 19min do segundo tempo para decidir a partida contra o São Paulo em favor do Inter na semifinal da Copa Libertadores.
fonte: Jefferson Bernardes/AFP
Giuliano entrou aos 19min do segundo tempo para decidir a partida contra o São Paulo em favor do Inter na semifinal da Copa Libertadores.

O Internacional fez a sua parte na noite desta quarta-feira para sair em vantagem nas semifinais da Copa Libertadores contra o São Paulo. Jogando com o Beira-Rio lotado, o time colorado dominou o rival e venceu por 1 a 0, com um gol de Giuliano. Agora, pode até empatar na próxima quinta, no Morumbi, para chegar à grande final da competição.

continua após publicidade

Diante da melhor defesa da Libertadores, que tinha sofrido apenas dois gols, o Inter não se intimidou e buscou a vitória desde o primeiro minuto. Mesmo com dificuldades para criar oportunidades reais de gol, o triunfo veio quando o técnico Celso Roth tinha acabado de substituir Andrezinho por Giuliano, já aos 22 minutos do segundo tempo.

continua após publicidade

O confronto marcou o reencontro dos dois times pelo torneio desde a final de 2006, quando o Inter levou a melhor e conquistou o título inédito. Já o São Paulo busca o seu quarto troféu da Libertadores. No entanto, o time são-paulino se manteve na defesa durante toda a partida em Porto Alegre e pouco fez para evitar a derrota fora de casa.

continua após publicidade

O JOGO - Em um início pegado, o Inter mostrou que tomaria a atitude de buscar o gol. Como resultado da marcação forte de ambos os lados, o primeiro cartão amarelo veio logo aos três minutos, quando Bolívar acertou Marlos no meio de campo. O São Paulo se mantinha acuado, enquanto o time colorado tocava a bola e esperava a melhor condição para finalizar.

O primeiro tempo transcorreu sem grandes emoções, mas era mesmo o Inter quem dava as cartas no Beira-Rio. A partir dos 18 minutos, quando D'Alessandro cobrou uma falta na entrada da área com perigo, a equipe gaúcha começou a criar chances mais claras. Alecsandro e Taison foram os responsáveis por levantar a torcida colorada.

continua após publicidade

Primeiro, o centroavante dominou a cobrança de escanteio na segunda trave e, mesmo sem ângulo, bateu para o gol. Esperto, Rogério Ceni defendeu em dois tempos. O goleiro são-paulino também apareceu bem aos 28. Após boa trama do Inter, Kleber cruzou e Taison cabeceou na área para a boa defesa de Rogério.

continua após publicidade

Apesar do domínio, com ampla superioridade na posse de bola, o Inter tinha dificuldades para chegar à área adversária trocando passes. O São Paulo, por sua vez, preferiu apenas marcar e tentar sair nos contra-ataques. No entanto, o time são-paulino não encaixou um contragolpe sequer na primeira etapa de jogo.

continua após publicidade

Na saída para o vestiário, Alecsandro analisou a atitude do rival. "A postura do São Paulo é essa, ficar atrás se defendendo, esperando o erro nosso. Então a gente tem que tomar cuidado", alertou o centroavante. "A gente está dominando o jogo", completou, projetando para o segundo tempo "transformar esse volume (de jogo) em gol".

Já pelo lado do São Paulo, Hernanes reconheceu que a proposta do time era mesmo priorizar a marcação. "A gente sabia que ia ser uma pressão grande. A gente veio com uma proposta de marcar bem. Agora no segundo tempo vai abrir os espaços, porque o Inter vai cansar um pouco", comentou o volante.

continua após publicidade

A etapa complementar começou com um chute perigoso de Andrezinho, que Rogério colocou para escanteio. Aos cinco minutos, novamente o goleiro precisou entrar em ação para sair nos pés de Kleber, já dentro da área. Mantendo a postura defensiva do primeiro tempo, o São Paulo só arriscava chutes de fora da área.

continua após publicidade

Pressionando, o Inter enfim achou o seu gol aos 22 minutos. E ele veio graças à estrela de Celso Roth. Giuliano, que tinha acabado de entrar no lugar de Andrezinho, recebeu na entrada da área, girou em cima da marcação e chutou rasteiro. A bola foi no canto de direito de Rogério, que só observou ela ainda bater na trave antes de entrar.

continua após publicidade

Assim que sofreu o gol, o São Paulo também mexeu. Na sequência, Ricardo Gomes substituiu Richarlyson e Dagoberto por Cleber Santana e Ricardo Oliveira, respectivamente. Assim, promoveu a reestreia do último pelo clube. No entanto, a equipe são-paulina seguiu sendo ameaçada pelo Inter, que queria ampliar a vantagem.

Com 28 minutos, D'Alessandro deu um belo drible em Rodrigo Souto na lateral e mandou para a área. Rogério espalmou, Kleber pegou a sobra e mandou por cima. Pouco depois, o argentino voltou a levar perigo ao passar por Alex Silva e bater para o gol. Novamente, o goleiro são-paulino fez a defesa.

continua após publicidade

Até o apito final no Beira-Rio, Roth ainda promoveu a reestreia de Rafael Sóbis, que entrou no lugar de Taison, e o São Paulo criou a sua melhor chance na partida. Já aos 45, Hernanes invadiu a área pela direita e bateu cruzado. O goleiro Renan fez uma de suas poucas defesas no jogo e encaixou a bola.

continua após publicidade

Ficha técnica:

continua após publicidade

Internacional 1 x 0 São Paulo

Internacional - Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Guiñazu, Andrezinho (Giuliano) e D'Alessandro; Taison (Rafael Sóbis) e Alecsandro. Técnico: Celso Roth.

continua após publicidade

São Paulo - Rogério Ceni; Alex Silva, Miranda e Richarlyson (Cleber Santana); Jean, Rodrigo Souto, Hernanes, Marlos (Fernandinho) e Junior Cesar; Dagoberto (Ricardo Oliveira) e Fernandão. Técnico: Ricardo Gomes.

Gol - Giuliano, aos 22 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Bolívar (Internacional); Richarlyson e Jean (São Paulo).

Árbitro - Héctor Baldassi (Fifa-Argentina).

Renda - R$ 1.536.375,00.

Público - 48.166 pagantes.

Local - Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre (SP).