Esportes

Lucas Lima marca e garante empate contra a Argentina

Da Redação ·
Imagem: Reprodução/ GOOGLE
Imagem: Reprodução/ GOOGLE

MARIANA CARNEIRO E MARCEL RIZZO, ENVIADO ESPECIAL
BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Aos 11 minutos do segundo tempo, a placa eletrônica na beira do gramado do estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, mostrou que o camisa 7 substituiria o 9 na seleção brasileira.
Dois minutos depois, o 7, Douglas Costa, que entrou na vaga de Ricardo Oliveira, o 9, acertou de cabeça no travessão um cruzamento de Daniel Alves. No rebote, Lucas Lima disparou um bonito chute para marcar o empate brasileiro contra a Argentina.
O 1 a 1, na noite desta sexta (13), foi ótimo para o Brasil de Dunga, depois de um primeiro tempo muito ruim em que foi dominado por uma Argentina que tinha apenas uma de sua grandes estrelas, Di Maria - o principal deles, Messi, está machucado.
A partida aconteceu um dia depois da data original na tabela porque foi adiado devido ao temporal que castigou a capital argentina na quinta à noite, e que encharcou o gramado e alagou as ruas de acesso ao Monumental, impedindo a chegada dos torcedores. Nesta sexta choveu pela manhã, mas à tarde o tempo abriu e saiu o sol – antes do jogo houve um minuto de silêncio em homenagem aos mortos dos atentados em Paris.
À noite, com tempo firme, Neymar, que voltou à seleção em um jogo oficial depois de cumprir quatro partidas de suspensão, fez um primeiro tempo apagado.
Muito pelo seu posicionamento. Dunga sacou Douglas Costa do time, para colocar o camisa 10 e capitão e manter um centroavante fixo, Ricardo Oliveira.
Outra alteração foi a entrada de Lucas Lima, destaque do Santos, na vaga de Oscar, que não foi bem nos jogos de outubro, pelas eliminatórias.
Só que pela esquerda do ataque da seleção, onde Neymar jogava, começava a avenida que a Argentina tinha para jogar. O atacante do Barcelona não voltava para marcar, e por ali Di Maria achou Higuain aberto, que cruzou no pé de Lavezzi para abrir o marcador.
Delírio dos argentinos, que lotaram o Monumental apesar dos desfalques e dos tropeços no início das eliminatórias (derrota e empate).
Dunga insistiu com o time inicial para o começo do segundo tempo, e só colocou Douglas Costa aos 11 minutos. Neymar passou a jogar mais solto, na faixa central, e foi ele quem, dois minutos depois, achou Daniel Alves aberto na direita, na jogada que levou ao gol brasileiro em Buenos Aires.
O Brasil ainda teve expulso David Luiz, que não enfrenta o Peru na terça (17), em Salvador. A seleção soma agora quatro pontos, após três jogos nas eliminatórias, mas dois deles talvez os mais difíceis na tabela, contra Chile e Argentina como visitante.
O time de Dunga está em quinto lugar. Somente os quatro primeiros garantem vaga direta na Rússia-2018, e o quinto vai para uma repescagem internacional. Os argentinos somam, agora, dois pontos, e estão em oitavo.
ARGENTINA
Romero; Roncaglia, Otamendi, Funes Mori e Rojo; Biglia, Mascherano e Banega (Lamela); Di María, Higuaín (Dybala), Lavezzi (Nico Gaitán)
T.: Gerardo “Tata” Martino
BRASIL
Alisson; Dani Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Lucas Lima (Renato Augusto) e Willian (Gil); Neymar e R. Oliveira (Douglas Costa) T.: Dunga
Estádio: Monumental de Nuñéz, em Buenos Aires
Árbitro: Antonio Arias (Paraguai)
Cartões amarelos: David Luiz, Filipe Luís, Lucas Lima (B), Mascherano, Otamendi e Roncaglia (A)
Cartões vermelhos: David Luiz (B)
Gols: Lavezzi, aos 33 min do 1º tempo; Lucas Lima, aos 17 min do 2º tempo

continua após publicidade