Mais lidas
Esportes

Santos quer fazer Palmeiras e Grêmio de vítimas para faturar R$ 8 mi

.

SAMIR CARVALHO
SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Santos iniciou a temporada em uma situação dramática financeiramente, com telefones cortados e dívidas até com floriculturas da cidade. Agora, o clube paulista pode fechar o ano com uma premiação de pouco mais de R$ 8 milhões nos cofres.
Para isso, o time de Dorival Júnior e companhia precisa vencer o Palmeiras nas finais da Copa do Brasil e superar o Grêmio no Campeonato Brasileiro, ficando com a terceira colocação.
Isso porque o campeão da Copa do Brasil recebe R$ 4 milhões de premiação, enquanto o quarto colocado no Brasileirão fica com R$ 4,3 milhões.
Caso seja derrotado pelo Palmeiras e não supere o Grêmio, o Santos pode terminar o ano com uma premiação com pouco mais de R$ 5 milhões, pois o vice-campeão da Copa do Brasil recebe R$ 2 milhões, e o quarto colocado no Brasileiro, ganha uma premiação de R$ 3,2 milhões.
Atualmente, o Santos é o quarto colocado do Campeonato Brasileiro, com 53 pontos ganhos, seis a menos que o clube gaúcho.
Sendo assim, a equipe santista terá vencer quase todos os jogos nas últimas cinco rodadas e torcer para que o Grêmio tropece. Assim os santistas ficariam com R$ 1 milhão que, hoje, pertenceria ao rival.
DÍVIDA
A dívida parece ser interminável na Vila Belmiro. Esforços não faltam para os dirigentes do clube. O presidente Modesto Roma e companhia pagaram 14 folhas salariais em sete meses.
O pagamento de duas folhas salariais por mês ocorre devido à "herança" deixada pelo antigo presidente, Odílio Rodrigues.
Segundo documento de auditoria realizado no primeiro semestre deste ano no Santos, a dívida chega a R$ 393 milhões, sendo que R$ 190 milhões foram vencidas a curto prazo.
Somente em 2015, o Santos pagou quase R$ 60 milhões em dívidas, somando o "rombo" deixado pela ex-diretoria e os gastos atuais com fornecedores, bancos e folhas salariais.
‘CUSTO ZERO’
Nesta temporada, a diretoria santista apostou na política ‘custo zero‘ para contratar reforços. Ricardo Oliveira, artilheiro do time na temporada, encabeça a lista. Foram doze jogadores contratados nestes moldes Vanderlei, Chiquinho, Werley, Valencia, Marquinhos Gabriel, Rafael Longuine, Marquinhos, Elano, Nilson, Neto Berola, Ricardo Oliveira e Leandro. Tanto para contratar em definitivo ou por empréstimo, o clube paulista não desembolsou nenhum valor pelos atletas. Só paga os salários.
Entre os jogadores emprestados, casos de Marquinhos Gabriel, Werley, Marquinhos e Neto Berola, o Santos ainda priorizou duas cláusulas no contrato prioridade de compra em definitivo, com valor fixado e taxa de vitrine. O atacante Leandro, do Palmeiras, é o único reforço contratado sem a opção de compra. O empréstimo do atleta possui apenas a taxa de vitrine.
Na maioria dos contratos, a taxa de vitrine prevê entre 30% e 40% sobre os direitos econômicos dos jogadores. Caso algum atleta seja vendido durante a vigência do contrato, o Santos tem direito a porcentagem em cima do valor total da negociação.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber