Esportes

Mercedes volta a dominar e Rosberg crava pole para o GP do Japão

Da Redação ·
Mercedes volta a dominar e Rosberg crava pole para o GP do Japão (Foto: Arquivo)
Mercedes volta a dominar e Rosberg crava pole para o GP do Japão (Foto: Arquivo)

TATIANA CUNHA
SUZUKA, JAPÃO (FOLHAPRESS) - A dúvida sobre a queda de performance da Mercedes chegou ao fim neste sábado, em Suzuka, depois que a equipe alemã fechou, pela décima vez nesta temporada da F-1, a primeira fila do grid de largada, desta vez para o GP do Japão.
A pole position ficou com Nico Rosberg, que foi apenas 0s076 mais veloz que seu companheiro de time, Lewis Hamilton.

A única dúvida que restou em Suzuka foi se Hamilton teria sido capaz de roubar a primeira posição no grid caso o treino de classificação não tivesse sido interrompido nos segundos finais por conta de uma acidente forte de Daniil Kvyat, da Red Bull -apesar do impacto, o piloto russo nada sofreu.

"Eu perdi um pouco de tempo na minha penúltima tentativa, cometi alguns errinhos e vinha bem na última volta quando o treino foi interrompido. Mas o Nico esteve bem o final de semana todo e mereceu a pole", disse Hamilton neste sábado.

Já Rosberg, que saiu em primeiro apenas no GP da Espanha nesta temporada, festejou não só a pole como a volta da Mercedes às primeiras colocações.

"Depois do final de semana difícil que tivemos em Cingapura foi bom ver as coisas voltarem ao normal aqui em Suzuka. Eu fui bem em todas as minhas voltas hoje e estou confiante de que tenho um bom carro para lutar pela vitória", afirmou o alemão sobre a prova que tem largada prevista para as 2h (de Brasília).

A terceira posição no grid ficou com Valtteri Bottas, da Williams, seguido por Sebastian Vettel, da Ferrari, vencedor na corrida de domingo passado.

BRASILEIROS
Duas interrupções no treino acabaram prejudicando a dupla de pilotos brasileiros na F-1 neste sábado, no Japão.

Primeiro foi Felipe Nasr quem foi prejudicado. O piloto da Sauber vinha em sua última tentativa no Q1 quando Max Verstappen, da Toro Rosso, teve problemas em seu carro e estacionou no meio da pista, o que forçou uma bandeira amarela.

"Foi uma pena porque eu já tinha baixado meu tempo em três décimos e ainda tinha meia volta pra melhorar quando vi a bandeira amarela. Isso seria suficiente para me colocar no Q2, que era o objetivo para hoje", lamentou Nasr, que classificou-se na 18ª colocação, mas larga em 16º já que Verstappen perdeu três posições; Kvyat largará dos boxes.

"Largando lá de trás numa pista como Suzuka não é fácil, já que é difícil ultrapassar e a previsão deve ser de uma parada. Mas vamos tentar capitalizar em algum acidente ou uma quebra e pensar em fazer o melhor porque a corrida é só amanhã."

Depois de Nasr foi a vez de Felipe Massa ser atrapalhado no Q3, no momento da batida de Kvyat.

Assim como o piloto da Sauber, ele vinha em sua última tentativa de volta lançada quando a sessão foi interrompida, o que fez com que ele fosse obrigado a abortar a volta e ter de se contentar com a quinta posição no grid.

"O treino estava indo bem até a bandeira vermelha. Eu poderia ter feito uma volta bem melhor e poderia estar ali na briga. Mas acho que fizemos um bom trabalho no acerto do carro e podemos até pensar em lutar por um pódio se a corrida for com pista seca", disse o brasileiro da Williams.

continua após publicidade