Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Zagueiro que São Paulo pagou R$ 2 milhões tinha multa de R$ 50 mil 

.

CAMILA MATTOSO E MARCEL RIZZO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Contratado pelo Monte Cristo no dia 9 de setembro, o zagueiro Iago Maidana ficou apenas dois dias no clube da terceira divisão do campeonato goiano -antes ele estava no Criciúma. No dia 11, foi vendido para o São Paulo, por R$ 2 milhões -o valor pode aumentar ainda R$ 400 mil se o atleta jogar dez vezes pelo profissional. 
Em seu contrato, porém, a multa rescisória tinha um valor bem abaixo do que foi pago pelo time do Morumbi: R$ 50 mil para transferências nacionais e internacionais, segundo apurou a reportagem.
"A gente conseguiu vender por um valor maior. Bom para gente. O valor da multa no contrato é só para ter uma referência. A transação já foi concretizada agora, está tudo certo", afirmou o presidente do Monte Cristo, Getúlio Orlando de Souza, em contato com a reportagem.
A reportagem tentou falar com Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de Futebol do São Paulo, mas não teve as ligações atendidas.
Por meio de sua assessoria de imprensa, o time tricolor informa que "fez uma aquisição junto ao clube Monte Cristo, dentro de todas as normalidades, e que não negociou com empresa" e que "prestará esclarecimento à CBF, e todas as entidades com legitimidade no processo, se solicitado". 
A CBF informou nesta terça (22) que vai solicitar esclarecimentos para todos os três clubes envolvidos na negociação de Maidana e vai averiguar se houve alguma irregularidade na transação ou burla ao regulamento.
Isso porque há a suspeita de que o negócio infringiu uma regra da Fifa, já que teria havia a participação de terceiros na compra dos direitos econômicos do atleta.
Segundo a reportagem do "Globoesporte", o montante (R$ 2,4 milhões) é o triplo do que foi pago por um grupo de investidores paulistas para obter 100% dos direitos de Iago, no momento da rescisão em Santa Catarina. A empresa, chamada Itaquerão Soccer, afirmou que o jogador tinha multa contratual de R$ 1,5 milhão e foi liberado por R$ 800 mil.
Os 40% restantes do jogador ficaram com o Monte Cristo.
De acordo com o novo regulamento nacional de registro e transferência de atletas de futebol, que seguiu às novas orientações da Fifa, "nenhum clube ou jogador poderá celebrar um contrato com um terceiro por meio do qual este terceiro obtenha o direito de participar, parcial ou integralmente de um valor de transferência pagável em razão da futura transferência dos direitos de registro de um atleta de um clube para outro, ou pelo qual se ceda quaisquer direitos em relação a uma futura transferência ou valor de transferência".
Há menos de uma semana, a Comissão Disciplinar da Fifa sancionou o FC Seraing, da Bélgica, por caso semelhante. O clube foi proibido de registrar jogadores por dois anos e ainda recebeu multa de 150 mil francos suíços (R$ 623 mil). A menor sanção é uma advertência da entidade.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber