Mais lidas
Esportes

Fratus diz que quer voltar a treinar porque é 'chato'

.


PAULO ROBERTO CONDE, ENVIADO ESPECIAL
KAZAN, RÚSSIA (FOLHAPRESS) - O brasileiro Bruno Fratus conquistou neste sábado (8) a medalha de bronze nos 50 m livre no Mundial de Kazan, na Rússia. Ele tocou a borda em 21s55, três centésimos atrás do norte-americano Nathan Adrian, medalhista de prata.
O fluminense vê a pequena diferença como mais um estímulo para os treinos. "Estou feliz. É um excelente resultado. Mas o que todo mundo vê como um bronze eu vejo a poucos centésimos da prata. Estou doido para voltar para casa e voltar a treinar para a próxima temporada", disse, após a prova.
"Eu sou muito chato. Se eu ficar satisfeito com meu bronze vai vir alguém e tirá-lo de mim. Eu tenho que sempre querer evoluir, estar atrás de um resultado melhor, é o que me dá prazer em fazer. Gosto de treinar, de sentir dor", completou.
A prova também foi marcada pelo recorde do francês Florent Manaudou, medalhista de ouro. A marca de 21s19 é a melhor da história sem o uso de trajes de poliuretano, que ajudavam na flutuação.
"O tempo do Manaudou não me surpreendeu. Achava que para vencer era isso mesmo. Ontem brinquei com ele de que estávamos em raias lado a lado. Ele virou e falou: "calma que estaremos lado a lado no pódio". Depois da prova, falei com ele sobre essa brincadeira de ontem. Ele é um cara gente boa para caramba".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber