Mais lidas
Esportes

Estou indignado e entristecido, diz Galvão em nova crítica a Del Nero

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Nesta segunda-feira (20), Galvão Bueno, narrador e apresentador do programa "Bem, Amigos", do canal SporTV, voltou a fazer duras críticas ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero.
O motivo da indignação do jornalista foi a ausência do dirigente na reunião da Fifa em Zurique, na Suíça, nesta segunda, na qual foi definida a data da escolha do sucessor de Joseph Blatter à presidência da Fifa. Considerada uma das mais importantes da história da Fifa, a reunião não teve representante brasileiro.
"Há duas semanas, eu falava de indignação. Como atleta que fui, como professor de educação física, eu sempre fui ligado ao esporte, meus filhos são esportistas... Eu estou há 42 anos nessa profissão. Em 11 Copas do Mundo, tive a honra de transmitir mais de 40% dos jogos da seleção em Mundiais. Eu dizia que ia aguardar que essas duas semanas passassem, mas não por causa do Blatter. Essa reunião tratava do futebol brasileiro e mundial. E ele [Del Nero] não foi", iniciou Galvão.
"Ele não é só presidente da CBF. Ele tem vários cargos de importância na Fifa. Ele é presidente do Comitê de Futebol de Areia, vice-presidente do Comitê Organizador da Copa de 2018, integrante do Comitê Executivo da Fifa. Ontem, em Portugal, foi a final da Copa do Mundo de futebol de areia. E ele não foi. Simplesmente não foi, como também não estava na eleição e na Copa América", continuou o apresentador.
Dialogando com o ex-meia Rivellino, campeão mundial com o Brasil na Copa-1970, Galvão continuou a expor sua frustração com a postura de Del Nero durante a maior parte do primeiro bloco do programa.
"Confesso que como brasileiro, como amante do futebol, como cidadão, eu estou indignado e entristecido. Imagino o que deve sentir o Rivellino, que construiu a história de nosso futebol. Precisamos dissociar um pouco a CBF da seleção brasileira. Os jogadores não têm a ver com isso. Não consigo admitir que haja jogadores que não tenham vontade de jogar pela seleção", disse.
Após o comentarista de arbitragem Arnaldo Cezar Coelho lembrar da apresentação de Galvão há duas semanas, quando ele já havia criticado duramente o presidente da CBF, Galvão disse que deu uma opinião que já existia entre as pessoas.
"Está todo mundo sentindo a mesma coisa. Por esse amor que o torcedor tem pelo futebol, ele merecia uma representação mais digna", concluiu.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber