Facebook Img Logo
Mais lidas
Esportes

Com Beatles, Marcel Stürmer tenta tetra inédito na patinação

.

ITALO NOGUEIRA, ENVIADO ESPECIAL
TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) - O patinador Marcel Stürmer, 29, fez uma trilha especial para atingir uma marca histórica. Ao som dos Beatles, ele vai tentar se tornar o primeiro atleta masculino tetracampeão nos Jogos Pan Americanos em uma mesma prova individual.
A escolha da música se deve tanto ao gosto pessoal como à intenção de levantar o público no Exhibition Center, em Toronto, no domingo (12), quando será decidida a medalha.
"Costumo escolher músicas que as pessoas reconheçam. Isso ajuda na conexão com o público. Por isso escolhi samba no Rio [no Pan-07]", disse Marcel.
Os Beatles serão usados pela primeira vez por Marcel na apresentação longa (4min10s), que vale 75% da pontuação do patinador. Será uma combinação de cinco músicas do grupo britânico. No sábado (11), na apresentação curta (2min15s), ele executará coreografia da trilha sonora do filme "Jogos Vorazes".
Ouro nas últimas três edições do Pan, Stürmer afirma que não sente pressão por um novo primeiro lugar.
"Mesmo se não tivesse possibilidade de recorde, a pressão ia existir porque ganhei os últimos três Pan. As pessoas esperam de mim ouro ou ouro. Procuro não focar minha energia nisso, mas só na minha performance", disse ele.
Os velejadores Ricardo Winick, o Bimba, e Robert Scheidt também tentam o quarto ouro numa mesma prova individual. Mas as provas de ambos terminam uma semana após a possível conquista de Marcel.
No feminino, a carateca Lucélia Ribeiro já obteve a marca em Guadalajara-11. Ela está em Toronto como uma das técnicas da seleção.
APOSENTADORIA
O patinador afirma que este é o último Pan de que participa. Segundo ele, o corpo está pedindo um descanso. Ele ainda não decidiu em que momento interrompe a carreira, mas diz que não estará na edição de Lima no Pan de 2019.
"Se eu quisesse, e vivesse quatro anos dedicado a isso, conseguiria ir. Não tenho tendência a engordar e ganhar peso. Mas eu não quero. Quando se é um atleta de alto rendimento, você empresta seu corpo para o seu esporte e seu país. É uma doação que está chegando a um ponto que não sei como vai ser se eu continuar. Vou ter essa coluna e esse joelho para o resto da vida. Então passa a pensar."




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber