Mais lidas
Esportes

Chileno que provocou Cavani já tocou partes íntimas de Suárez e levou soco

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O zagueiro chileno Gonzalo Jara foi o personagem principal da vitória da sua seleção sobre o Uruguai, por 1 a 0, na noite de quarta-feira (24), pelas quartas de final da Copa América.
Jara, que atua pelo Mainz, da Alemanha, foi o responsável por uma "mão boba" no atacante Cavani, que se irritou e acabou expulso pelo árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci.
Mas essa não foi a primeira vez que o chileno irritou um jogador do Uruguai. Em 2013, durante uma partida entre as duas seleções válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, Jara tocou as partes íntimas do atacante Luis Suárez, hoje no Barcelona, antes de um escanteio.
O atacante revidou com um soco no rosto do zagueiro. O árbitro da partida não viu e não advertiu nenhum dos atletas.
Jara foi revelado pelo Huachipato, do Chile, e já teve passagens por Colo-Colo, também do Chile, e West Bromwich e Nottingham Forest, ambos da Inglaterra.
O zagueiro esteve na Copa do Mundo de 2014 com a seleção chilena e desperdiçou o pênalti que classificou a seleção brasileira para as quartas de final do Mundial.
A atitude de Jara contra Cavani revoltou a seleção uruguaia e até o zagueiro Lugano, que não foi convocado para a Copa América. Ele usou o Twitter para reclamar do chileno.
"E com este menino 'jarita' terá que 'falar' quando nos cruzarmos pelo mundo!", escreveu Lugano.
Com a vitória sobre o Uruguai, o Chile vai encarar na semifinal da Copa América o vencedor do confronto entre Bolívia e Peru, que se enfrentam nesta quinta-feira (25).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber