Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Esportes

Árbitro paraguaio admite erros, mas nega esquema contra o Corinthians

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O árbitro paraguaio Carlos Amarilla negou nesta segunda-feira (22) ter participado de um esquema para beneficiar o Boca Juniors contra o Corinthians na Libertadores de 2013.
Um programa de TV da Argentina exibiu no domingo (21) escutas telefônicas que mostram bastidores da cartolagem do país vizinho. As revelações do "La Cornisa de TV America" mostram gravações da chamada "Máfia do Futebol", que está sob investigação local.
Uma das conversas exibidas levantam suspeitas sobre a arbitragem de Amarilla, que em 2013 prejudicou o Corinthians no duelo contra o Boca Juniors na Libertadores.
"Fiquei surpreso com a notícia. Mas quem não deve não teme. Somos seres humanos e cometemos erros. Teve um erro do assistente e um erro meu", disse Amarilla em entrevista à rádio 970AM.
No jogo válido pelas oitavas de final da Libertadores de 2013, o Corinthians teve dois gols anulados e um pênalti não assinalado pelo árbitro. A partida terminou empatada por 1 a 1. O time paulista foi eliminado.
"Nós cumprimos as regras do jogo. Como árbitros, estamos expostos a cometer erros, mas nunca ninguém me procurou para pedir o favorecimento a uma equipe. Tenho a consciência tranquila", afirmou o árbitro.
Formado como engenheiro elétrico, Amarilla tem muitas polêmicas em seu currículo como juiz.
Além do jogo do Corinthians em 2013, foi contestado pela atuação em um duelo entre Peñarol e Vélez Sarsfield pela Libertadores-2011. Na ocasião, anulou um gol da equipe argentina por um toque de mão involuntário. A partida terminou com vitória uruguaia, equipe que depois foi para a final.
Em campo, tem como característica não conversar com os jogadores e ser enérgico, utilizando com rigor os cartões.
Ainda em 2011, foi criticado por Neymar após o primeiro jogo da final da Libertadores daquele ano, entre Santos e Peñarol. O brasileiro disse que Amarilla o ameaçava a todo momento.
"Ele já tinha me falado que ia me expulsar três vezes. A gente fica com medo disso aí. Para mim é muito ruim, como vou marcar o cara, como vou chegar junto?", afirmou Neymar na ocasião.
Até Muricy, então técnico do Santos, em 2011, reclamou de Amarilla.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Esportes

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber