Mais lidas
Esportes

Belfort tenta acabar com hegemonia de Weidman sobre brasileiros

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após três adiamentos, a luta pelo cinturão do peso médio entre Vitor Belfort e Chris Weidman, válida pelo UFC 187, enfim, será realizada na madrugada deste domingo (24), em Las Vegas, Estados Unidos.
Será a chance de Belfort dar um ponto final na hegemonia do americano sobre brasileiros.
Isso porque Weidman é o maior carrasco dos lutadores do país nos últimos anos quando o assunto é UFC. Das suas 12 vitórias no evento, quatro foram em cima de brasileiros. A sua primeira vítima foi Valdir Araújo. Na sua quarta aparição no octógono, em 2010, Weidman derrotou o rival por decisão unânime dos juízes.
Dois anos depois, em 2012, Weidman derrotou um adversário de peso. Demian Maia, que na época já tinha 35 anos e uma longa história no UFC, também conheceu a força de Weidman, de 27 anos, ao ser derrotado por decisão unânime, assim como Valdir.
Com uma rápida ascensão, não demorou muito para o americano figurar entre os principais lutadores do UFC e logo na sua décima luta, o seu oponente foi o campeão da categoria em 2013, Anderson Silva.
Desconhecido, Weidman nocauteou o brasileiro e de quebra deu fim a uma invencibilidade de quase sete anos de Anderson, que ainda detém o recorde de ter defendido 10 vezes o cinturão.
O brasileiro, no entanto, não aceitou muito bem a derrota, e uma revanche foi marcada para seis meses após a primeira luta. Mais uma vez o americano se saiu melhor. Em um chute mal dado, Anderson Silva fraturou a perna esquerda e foi derrotado novamente, ficando afastado do octógono por mais de um ano.
Logo depois que Weidman venceu Anderson Silva pela segunda vez, a luta contra Belfort foi marcada para o dia 24 de maio de 2014. No entanto, o brasileiro foi diagnosticado com um auto índice de testosterona no corpo pelo uso de TRT, substância que foi proibida pela Comissão Atlética do evento, e foi afastado do UFC para que seu corpo ficasse livre do composto que faz a reposição hormonal.
Assim, não haveria tempo hábil para que Belfort lutasse, e Lyoto Machida o substituiu.
Machida, então, tinha a chance de recuperar o cinturão para o país, mas o campeão do peso médio não deu chances para o brasileiro, que também perdeu por decisão unânime dos juízes no UFC 175 e deixou a difícil missão para Belfort.
Caso vença na madrugada deste domingo (24), Vitor Belfort quebrará uma invencibilidade de 12 vitórias do americano, que nunca foi derrotado no UFC.
A luta acontece por volta da 1h (de Brasília).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber