Mais lidas
Esportes

Pilotos da F-1 querem menos combustível para ganhar velocidade

.

TATIANA CUNHA
MÔNACO (FOLHAPRESS) - Banido em 2009, o reabastecimento durante as corridas pode voltar à F-1 a partir da temporada de 2017 após ser sugerido pelo Grupo Estratégico como uma das medidas para melhorar o espetáculo da categoria.
Em Mônaco, onde neste domingo (24) será disputada a sexta etapa do campeonato deste ano, a partir das 9h (de Brasília), a maioria dos pilotos aprovou a ideia.
"Acho que isso abriria um leque de possibilidades em termos de estratégia. Você pode acabar sendo beneficiado em uma corrida se pode escolher a quantidade de combustível com a qual vai começar a prova. Coisas assim ajudaram no passado. Lembro de ter feito algumas poles em 2003 usando metade do combustível", afirmou Fernando Alonso, da McLaren.
Para Felipe Massa, que assim como o espanhol, também tem experiência em corridas com reabastecimento, a novidade faria as corridas mais rápidas.
"Sou totalmente a favor e já falei algumas vezes para o Jean Todt [presidente da FIA] que as corridas hoje são muito lentas porque os carros são muito pesados. Se você larga com o tanque cheio, são cinco ou seis segundos por volta que você perde", disse o brasileiro da Williams.
"Acho que isso é mais interessante e mais divertido tanto para os pilotos quanto para o público."
Um dos poucos reticentes à reintrodução do reabastecimento é Nico Hulkenberg, da Force India. 
"Carros mais rápidos, motores mais barulhentos, essas são coisas que queremos ver. Reabastecimento? Não tenho tanta certeza. Eu não necessariamente acho que seja preciso, mas se for bom para as corridas, por que não?"
Já Sebastian Vettel, da Ferrari, disse não entender direito o motivo das idas e vindas do regulamento, que ainda precisa ser aprovado antes de ser implementado, mas afirmou ser favorável à ideia.
"Não preciso entender tudo. Mas obviamente como piloto, se você for mais rápido, o que acontece quando tem de reabastecer o carro, é melhor, então aprovo a medida", declarou o alemão.
Até mesmo os pilotos que nunca disputaram corridas com reabastecimento são a favor da mudança. "Do ponto de vista físico, as corridas não são fáceis para nós e saímos do carro como se tivéssemos ido à academia. Mas acho que [o reabastecimento] seria um desafio a mais", afirmou Daniel Ricciardo, da Red Bull.
"Numa pista como esta de Mônaco, por exemplo, mesmo que você ganhe três segundos por volta, tudo vem muito mais rápido. Tudo tem que estar mais em harmonia. E aí é quando você começa a ver uma separação maior entre os pilotos de ponta e os outros."
Felipe Nasr, que faz sua estreia na F-1 neste ano, também disse ter gostado da ideia da volta do reabastecimento. "Acho que a F-1 pode ser mais rápida e o fato de corrermos com o tanque cheio não ajuda nisso. As pessoas querem ver carros mais velozes, então acho uma boa ideia", afirmou o piloto brasileiro

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber