Mais lidas
Esportes

Boca diz que vai expulsar sócios envolvidos em incidente contra o River

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Boca Juniors informou nesta quarta-feira (20) que já iniciou o processo para expulsar os sócios envolvidos no incidente ocorrido no estádio La Bombonera, no jogo contra o River Plate, que culminou na eliminação do time na Libertadores.
O clube divulgou os nomes dos 11 sócios que foram identificados na confusão durante a partida da última quinta-feira (14) e disse que os dados já estão com a promotora do caso, Susana Callejas.
Entre eles está Adrián Napolitano, "el panadero" (o padeiro), barrabrava torcedor do Boca que atirou gás tóxico em jogadores do River.
Na tarde de terça-feira (19), a Conmebol informou em suas redes sociais que o recurso do Boca Juniors à Câmara de Apelações da entidade foi negado e o clube terá de cumprir todas as punições previstas inicialmente.
Devido à atitude de seus torcedores, o clube foi desclassificado da competição. Além disso, terá que jogar as próximas quatro partidas como mandante e outras quatro como visitante em qualquer competição sul-americana sem seus torcedores. Também houve multa de aproximadamente R$ 600 mil.
O INCIDENTE
O segundo tempo do clássico entre Boca Juniors e River Plate, pelas oitavas de final da Libertadores, não foi reiniciado no horário previsto em virtude da violência contra o time visitante na Bombonera, em Buenos Aires.
Após um primeiro tempo sem gols, resultado que classificaria o River devido à vantagem obtida na partida de ida (1 a 0), os jogadores da equipe visitante foram atingidos por substância tóxica.
A partida ficou interrompida por mais de uma hora até que a arbitragem determinou que ela fosse suspensa.
Quatro jogadores do River tiveram inflamação na córnea devido ao contato com o gás.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber