Esportes

Resultado de 3º exame antidoping de Anderson Silva dá positivo

Da Redação ·
Foto: arquivo/ TNonline
Foto: arquivo/ TNonline

SÃO PAULO, SP - O teste antidoping realizado pelo lutador brasileiro Anderson Silva após a vitória sobre o americano Nick Diaz, em dia 1º de fevereiro, deu positivo para o uso de substâncias proibidas. A informação foi apurada pela Folha de S.Paulo com dirigentes que possuem informações sobre o caso. 

continua após publicidade

Trata-se do segundo resultado antidoping com resultado positivo do lutador, que foi flagrado no teste fora de competição realizado no dia 9 de janeiro, que apontou uso do esteroide anabolizante drostanolona e também de androsterona. 

O segundo teste antidoping fora de competição de Anderson Silva para a luta com Nick Diaz, realizado no dia 19 de janeiro, deu negativo para o uso de substâncias proibidas. 

continua após publicidade

Anderson Silva será julgado pelo resultado positivo pela Comissão Atlética de Nevada no dia 17 de fevereiro. Se for considerado culpado, pode pegar uma suspensão de 9 meses a um ano, sua vitória sobre Nick Diaz será transformada em no-contest (sem resultado), além de ter de pagar uma multa. 

O atleta pode pedir contraprova do exame realizado após a luta, assim como também pode pedir a chamada "prova B" do primeiro resultado positivo. 

Oficialmente, o UFC não confirma nem desmente o resultado positivo do terceiro exame antidoping de Anderson Silva, alegando que é responsabilidade da Comissão Atlética de Nevada se pronunciar sobre o assunto. 

continua após publicidade

Até o momento, a Comissão não respondeu aos questionamentos da Folha. A equipe de Anderson Silva afirma que o lutador não vai se pronunciar no momento. 

Caso Anderson peça contraprovas dos exames e elas mostrem que ele de fato usou substâncias proibidas, isso impossibilitaria uma revanche imediata do brasileiro com o vencedor da luta entre Chris Weidman e Vitor Belfort pelo título da competição.