Esportes

Com reforços e otimismo, Palmeiras completa reformulação

Da Redação ·
Nos pênaltis, Palmeiras conquista o tri da Copa do Brasil - Créditos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Nos pênaltis, Palmeiras conquista o tri da Copa do Brasil - Créditos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Em apenas dois meses, o Palmeiras viveu uma revolução. Depois de uma campanha muito ruim no Campeonato Brasileiro do ano passado - só escapou do rebaixamento na última rodada (terminou em 16º, com 40 pontos) -, o novo Verdão estreou no Paulistão no último sábado dando indícios de que poderá deixar feliz novamente a sua exigente torcida.

continua após publicidade

No dia 7 de dezembro do ano passado, os torcedores do Verdão respiravam aliviados a permanência do clube na Série A do Campeonato Brasileiro. Hoje, a perspectiva é completamente diferente. Com 18 reforços confirmados e um departamento de futebol reformulado, da diretoria à comissão técnica, o time do técnico Oswaldo de Oliveira estreou oficialmente em 2015 com uma boa vitória diante do Audax.

Apesar de ainda não contar com jogadores como Dudu, Valdivia, Alan Patrick e Arouca, o Verdão atropelou o time de Osasco e definiu sua primeira vitória no Paulistão ainda no primeiro tempo, quando abriu 3 a 0 - no fim, o adversário ainda descontou e fechou o placar em 3 a 1.

continua após publicidade

Com as chegadas dos ex-santistas Arouca e Aranha, o Palmeiras completa a sua reformulação no elenco. Apesar de a diretoria manter discurso de que "todo bom jogador interessa ao clube", o técnico Oswaldo de Oliveira já tem a base que irá comandar nas disputas do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro. Agora, o trabalho é dar sequência e resgatar as tradições de conquistas do clube.

– Trabalhamos muito para reabilitar a auto estima da equipe. Não foi uma tarefa tão difícil porque muita gente entrou, e os jogadores que permaneceram, Renato, Victor Luis, Cristaldo, Tobio, são jogadores de personalidade forte – disse o técnico Oswaldo de Oliveira.

– Claro que ainda é muito prematuro, estamos iniciando o trabalho de uma nova gestão, com muitos jogadores, criando uma identidade vencedora. O primeiro passo, que foi a estreia, mostra bom caminho. Claro que tem muita coisa a melhorar, vamos crescer muito na competição – completou o capitão Zé Roberto.

continua após publicidade

SAÍDAS

Reeleito em novembro, o presidente Paulo Nobre não esperou muito tempo para iniciar uma série de mudanças no departamento de futebol. Logo após o término do Brasileirão, o diretor executivo José Carlos Brunoro, o gerente Omar Feitosa e o técnico Dorival Júnior deixaram o clube. A partir dali, decidiu-se por uma grande limpeza no plantel profissional, o que acabou determinando as saídas 21 jogadores (Bruno, Deola, Wendel, Victorino, Lúcio, Tiago Alves, Juninho, Marcelo Oliveira, Eguren, Washigton, Bruno Dybal, Bruninho, Bernardo, Bruno César, Mazinho, Felipe Menezes, Tiago Real, Patrick Vieira, Diogo, Rodolfo e Henrique). E essa lista vai aumentar, já que Wesley tem contrato somente até o fim de fevereiro, e atletas como Weldinho, Vinicius e Gabriel Dias procuram clube.

NOVA DIRETORIA

continua após publicidade

A reformulação começou pela direção. O gerente Cícero Souza foi contratado ainda em dezembro para começar o planejamento de 2015, mas foi em janeiro, já com a presença do novo diretor executivo, Alexandre Mattos, que o clube agitou o mercado. O impacto foi tão positivo que o ex-dirigente do Cruzeiro ganhou a admiração da torcida e foi alvo de diversas brincadeiras em redes sociais.

JOGADORES

continua após publicidade

O pensamento do Palmeiras de 2015 foi direto. De dezembro até o início da pré-temporada, a principal necessidade era preencher as principais necessidades do elenco com contratações pontuais. Depois da base definida, o clube foi atrás de reforços em janeiro. E assim chegaram ao clube Aranha, Lucas, João Paulo, Zé Roberto, Victor Ramos, Vitor Hugo, Jackson, Amaral, Gabriel, Arouca, Andrei Girotto, Alan Patrick, Ryder Matos, Robinho, Dudu, Leandro Pereira, Rafael Marques e Kelvin. 

COMISSÃO TÉCNICA

Dorival Júnior não teve grande desempenho no Brasileirão, mas, com ajuda dos adversários, conseguiu evitar o rebaixamento da equipe para a Série B. O baixo rendimento e a queda de braço com a diretoria por causa da escalação de Wesley nas últimas partidas acabaram determinando a demissão. Para a vaga, o Verdão não esperou muito tempo e, após analisar as opções de mercado, acertou com Oswaldo de Oliveira por uma temporada.

continua após publicidade

TORCIDA

Apesar do momento delicado da equipe no ano passado, a torcida palmeirense não abandonou o time. Tanto que o Verdão fechou 2014 como o clube com mais novas adesões no programa de sócio-torcedor, quase 29 mil. Empolgados com as contratações, os alviverdes deram mais um voto de confiança e já bateram novo recorde no ranking do Movimento Por Um Futebol Melhor, totalizando mais de 23 mil inscrições em janeiro. O crescimento colocou o Avanti como o segundo maior programa de sócios-torcedores do país, com quase 90 mil associados, atrás apenas do Internacional.  

DINHEIRO

Paulo Nobre passou seu primeiro mandato sofrendo críticas por causa do seu departamento de marketing. Entre 2013 e 2014, o Verdão só conseguiu fechar com patrocinadores pontuais em alguns jogos durante as últimas temporadas. Isso acabou em janeiro. O acordo com a instituição financeira que estampa sua marca no principal espaço da camisa vai render aos cofres do Verdão cerca de R$ 23 milhões por ano (o acordo é válido por duas temporadas). Para os ombros da camisa, o clube acertou um contrato de R$ 5 milhões com uma rede de planos de saúde. Além das novas fontes de receita, o clube negocia um novo vínculo com sua atual fornecedora de material esportivo, e comemora o crescimento das receitas geradas pelo programa Avanti.

ESTÁDIO

A casa nova do Palmeiras virou um ponto turístico da cidade de São Paulo. E a empolgação da torcida alviverde com a moderna arena promete ser um grande reforço para o time do técnico Oswaldo de Oliveira em 2015. Na arquibancada, a expectativa é de casa cheia em todos os jogos. Depois das cinco partidas disputadas no local, o Verdão contabiliza a presença de 140 mil torcedores, uma média de 28 mil por jogo.

FUTURO

Com o elenco praticamente fechado, o Palmeiras agora trabalha para entrosar a equipe e colocar em prática o tão comentado projeto alviverde para 2015. O primeiro desafio de Oswaldo de Oliveira será escolher e dar sequência para uma equipe titular. Peças importantes do atual elenco, como Arouca e Valdivia, ainda se preparam e não têm data prevista para estrear.