Esportes

'Tenho vontade de sumir', disse Julio César no voo de volta

Da Redação ·
 Abatido, Julio César deixa o hotel da seleção na África do Sul em direção ao aeroporto
fonte: Antonio Scorza/AFP
Abatido, Julio César deixa o hotel da seleção na África do Sul em direção ao aeroporto

Todos os personagens do fracasso do Brasil na Copa do Mundo ainda sobrevoavam a África do Sul a bordo de um Airbus fretado pela CBF, no momento em que o goleiro Julio César deixou a primeira classe do voo JJ 9599 - com destino ao Rio e, depois, São Paulo - para conversar com outros passageiros. Queria desabafar. Era visível o desconforto do jogador com o desfecho da campanha da seleção, eliminada da competição pela Holanda.

continua após publicidade

Com os olhos vermelhos, tentando se controlar para não repetir o choro que o acompanhou por mais de 24 horas, o goleiro confessou.

continua após publicidade

- Tenho vontade de sumir.

continua após publicidade

Julio César teve uma falha determinante no primeiro gol do adversário, lance que deu início à reação da Holanda, classificada para enfrentar o Uruguai numa das semifinais do Mundial. O Brasil voltou para casa. Um funcionário da CBF falou a Agência Estado sobre o sentimento do goleiro.

- Ele está obcecado com isso e não fala em outra coisa. Foi assim no estádio, no hotel, no ônibus e agora no avião. Fica se desculpando o tempo todo, é impressionante. Dá muita pena vê-lo assim.

continua após publicidade

O drama de Julio César chamou a atenção até mesmo da tripulação do voo de volta da África do Sul para o Brasil. Uma comissária de bordo que lhe ofereceu um copo de água, quando da visita do goleiro à classe econômica, notou o quanto ele estava descompensado:

- Acabei de ver uma pessoa destruída.

O jogador da Inter de Milão falava mais que seus interlocutores. Às vezes desviava o assunto para analisar as quatro equipes que chegaram à fase semifinal do Mundial. Pouco antes, num comunicado da cabine do comandante, todos os passageiros tomaram conhecimento da vitória da Espanha sobre o Paraguai. Mas bastava uma pequena pausa e o goleiro voltava a expor seu drama pessoal.