Esportes

Dorival nega medo de queda, mas admite que situação é preocupante

Da Redação ·
Foto: arquivo
Foto: arquivo

SÃO PAULO, SP - Após a vitória sobre o Bahia, na 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior havia alertado que o Palmeiras ainda não podia relaxar.

continua após publicidade

Neste domingo (16), com a derrota por 2 a 0 para o São Paulo - a segunda consecutiva - o discurso do treinador fez todo o sentido.

Restando apenas quatro jogos para o fim do torneio, a equipe alviverde ocupa a 14ª posição da tabela, a três pontos da Chapecoense, que abre a zona da degola.

continua após publicidade

"Não pontuamos nas últimas rodadas. Temos que ser responsáveis por esse momento. Voltamos a sentir esse incômodo de forma mais direta. Faltam só quatro rodadas, passa a preocupar um pouco mais", admitiu Dorival em entrevista coletiva ao término da partida no Morumbi.

"Medo não existe. Precisamos trabalhar ainda mais determinados para sair dessa condição. Por isso eu alertava que a situação ainda não estava definida. Esse campeonato é traiçoeiro e nos encontramos novamente nessa situação", acrescentou.

Apesar do cenário ruim, o técnico ressaltou que o Palmeiras depende exclusivamente das próprias forças para evitar o rebaixamento.

continua após publicidade

Na próxima rodada, quarta (19), a equipe inaugura sua nova arena diante do Sport.

Convocado para amistosos pela seleção chilena, Valdivia ainda é dúvida. Na terça (18), o time comandado por Jorge Sampaoli enfrenta o Uruguai em Santiago, no Chile.

"Todo craque faz falta em qualquer equipe. O Palmeiras tem um jogador que faz a diferença e esse jogador é o Valdivia. Vamos esperar para ver em que situação ele vai chegar", ponderou Dorival.