Esportes

Acidente com piloto faz GP do Japão acabar antes; Hamilton vence

Da Redação ·
GP do Japão de Fórmula 1 foi vencido por Lewis Hamilton - Foto: Agências
GP do Japão de Fórmula 1 foi vencido por Lewis Hamilton - Foto: Agências

SUZUKA, JAPÃO - O piloto francês Jules Bianchi foi levado inconsciente ao hospital após acidentar-se no final do GP do Japão de F-1, realizado neste domingo (5), em Suzuka, e que teve a vitória de Lewis Hamilton -Nico Rosberg foi o segundo colocado, seguido por Sebastian Vettel. O brasileiro Felipe Massa, que largou em quarto, chegou na sétima posição.

Bianchi perdeu o controle de seu Marussia e chocou-se contra um guindaste que estava na área de escape do circuito para retirar o Sauber de Adrian Sutil, que havia saído da pista pouco antes por conta do asfalto molhado.

De acordo com a assessoria de imprensa da FIA, Bianchi foi levado de ambulância ao hospital porque o helicóptero médico não podia levantar voo por conta das condições climáticas.

Nem a entidade nem a Marussia deram mais informações sobre o estado de saúde do piloto francês de 25 anos.

"Estou feliz pela vitória mas neste momento isso não importa. Estamos todos com nossos pensamento voltados para Jules e para sua família e esperamos ter boas notícias em breve", afirmou Hamilton.

O brasileiro Felipe Massa, que é amigo de Bianchi, deixou o circuito logo após o encerramento da prova e foi para o hospital para onde o francês foi levado.

O chefe da Ferrari, Marco Mattiacci, também fez o mesmo –Binachi é um dos pilotos do programa de desenvolvimento de talentos da escuderia italiana.

"Cinco voltas antes do acidente eu já estava gritando no rádio e pedindo o encerramento da prova porque as condições eram muito difíceis e não dava para ver nada", afirmou Massa.

A CORRIDA

Debaixo de chuva, o grande prêmio começou com o safety car na pista, e logo na primeira volta a Caterham de Marcus Ericsson saiu da pista e abandonou a corrida.

Os pilotos reclamavam pelo rádio da dificuldade em guiar na pista molhada. Com esse cenário, o pole position Nico Rosberg foi o maior beneficiado com o safety car.

E logo com duas voltas a bandeira vermelha foi acionada, sinalizando a parada na corrida por falta total de visibilidade. Após alguns minutos com os carros parados, a corrida foi reiniciada de novo com o safety car, e em menos de um minuto o espanhol Fernando Alonso abandonou a corrida, devido a uma pane geral em sua Ferrari.

Após Alonso abandonar a corrida, o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, ficou com a quinta posição, logo atrás de Massa.

O safety cara saiu da pista no volta de número dez e as posições do grid de largada se mantiveram, mas com Hamilton no ataque sobre o companheiro de equipe Rosberg.

Com a pista ainda com visibilidade ruim, vários pilotos foram para os boxes para trocar pneus de seus carros, optando pelos intermediários, inclusive Massa, enquanto a volta mais rápida corrida era feita por Hamilton, com 1m52s563.
Massa acabou perdendo posição após sair do box para Ricciardo, e caiu para sétimo, em um momento de pista ainda com visibilidade ruim.

Na volta 21, Rosberg continuava liderando a prova, com 1s20 à frente de Hamilton, que continuava atacando e diminuindo a distância.

Com a permissão de uso da asa móvel pela direção da prova, a chance de ultrapassagem sobre Rosberg aumentou. A primeira tentativa foi na volta de número de 26, mas sem sucesso. Nestas tentativas, Hamilton comete um erro e escapa da pista. Mas o inglês conseguiu voltar para continuar em busca da primeira posição.

Na 29ª volta Hamilton conseguiu ultrapassar Rosberg e abriu na dianteira, se mantendo na posição.

Nessa altura, Sebastien Vettel fez a volta mais rápida da prova, com 1m51s915, enquanto Rosberg ia para os boxes, voltando na terceira posição.

Volta de número 37 e Hamilton vai para os boxes, voltando à frente de Rosberg. O inglês assumiu o segundo lugar, atrás de Daniel Ricciardo, que ainda não tinha feito parada.

Logo após, Hamilton fez a volta mais rápida da corrida, com 1m51s667. Enquanto isso, em oitavo, Massa partia para o ataque em cima do companheiro Valtteri Bottas.

Faltando dez voltas para o final, o safety car entrou mais uma vez na pista, devido ao aumento da chuva. Sutil bate na saída da curva Dunlop e vai direto para a proteção de pneus, fazendo com que o carro de emergência também entrasse para fazer atendimento ao piloto.

A bandeira vermelha voltou a ser acionada na volta 46, após Bianchi bater no trator que fazia a retirada do carro de Sutil na saída da curva Dunlop.

Com isso a direção de prova decidiu encerrar a corrida na 47ª volta, selando a vitória de Hamilton.

A próxima corrida será disputada domingo que vem no parque olímpico de Sochi, que abrigará o primeiro Grande Prêmio da Rússia da história. 

continua após publicidade