Esportes

Fraude milionária ajudou clube mexicano a contratar Ronaldinho

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Fraude milionária ajudou clube mexicano a contratar Ronaldinho
fonte: Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro
Fraude milionária ajudou clube mexicano a contratar Ronaldinho

Quando Ronaldinho Gaúcho aceitou jogar em um clube pouco conhecido do México, você certamente pensou: Por que ele foi até lá? A história começa com um tapetão, mas esquenta mesmo com uma fraude de US$ 500 milhões (R$ 1,1 bilhão) que forçou o Querétaro a mudar de mãos e ser comprado pelo mecenas que, por fim, contratou o astro brasileiro.

continua após publicidade

A história é inusitada para um time que, em 60 anos, só passou 11 temporadas na primeira divisão do México. Há um ano, aliás, o Querétaro estava rebaixado mais uma vez.

A história do tapetão

continua após publicidade

O clube, à época, era comandado pela empresa Oceanografía, um conglomerado mexicano especializado em estudos geofísicos em alto mar. "E por que uma companhia de uma ramo tão específico investe em futebol?", você há de se perguntar.

Amado Omar Yañez (guarde esse nome), o dono da Oceanografía, tentou ser jogador na infância e é apaixonado por futebol. Por isso, resolveu investir na área.

Mas voltando ao rebaixamento... No Clausura de 2013, que terminou no fim do primeiro semestre, o Querétaro terminou na última colocação geral. A queda era certa, mas Yañez aproveitou-se das dificuldades financeiras do Jaguares, que acabou o torneio no meio da tabela, para manter seu time na divisão principal.

continua após publicidade

No México, os times funcionam quase como nas ligas americanas, em formato similar ao das franquias. O dono do Querétaro, então, comprou o Jaguares. Com o espólio do clube, veio a vaga na divisão principal, o que impediu o rebaixamento do atual clube de Ronaldinho.

"O Jaguares foi vendido à empresa Oceanografía e ela vai transferi-lo, de acordo com os artigos 49 e 56, à cidade de Querétaro. O movimento está contemplado nas regras que são públicas e de conhecimento de todos, de modo que não se está fazendo nada errado", disse Decio de Maria, presidente da Liga Mexicana, ao site "MedioTiempo".

Foi uma manobra polêmica, mas que atingiu seu objetivo prático, que era salvar o Querétaro da queda. Só que o maior escândalo ainda estava por vir.

Confira matéria completa AQUI