Esportes

Goleiro Aranha cita que encontro com torcedora gremista não é necessário

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Goleiro Aranha cita que encontro com torcedora gremista não é necessário
fonte: Foto: Divulgação
Goleiro Aranha cita que encontro com torcedora gremista não é necessário

O goleiro Aranha não considera necessário um encontro com a acusada de atos racistas, Patrícia Moreira, e pediu mais investigação sobre os insultos raciais que sofreu no jogo entre Grêmio e Santos no último dia 28, na Arena Grêmio, em Porto Alegre.

continua após publicidade

Segundo assessoria de imprensa do Santos, o goleiro Aranha entende que não seja necessário tal encontro. Neste momento, a preocupação do camisa 1 do Santos é de que os responsáveis pelo ato racista sejam investigados e que respondam pelo ocorrido no último dia 28. Ele espera também que tal repercussão do caso sirva de lição para as praças esportivas e para a sociedade em um todo.

O encontro rejeitado por Aranha foi um pedido da torcedora gremista, que concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira para pedir desculpas ao camisa 1 do Santos. Em meio a lágrimas, a jovem de 23 anos afirmou que não se considera racista e pediu desculpas pela participação no caso.

continua após publicidade

"Boa tarde. Eu queria muito pedir desculpas ao goleiro Aranha. Desculpas mesmo", afirmou. "Perdão, de coração. Eu não sou racista. Perdão, perdão", acrescentou a jovem gaúcha.

O advogado de Patrícia acrescentou que a jovem deseja pedir desculpas pessoalmente ao jogador do Santos. "Ela deseja muito esse encontro. Ela disse que iria proferir isso. Ela quer esse encontro com o Aranha", declarou Alexandre Rossato.

Na última quinta-feira (28 de agosto) um grupo de torcedores gremistas foi flagrado em ofensas de cunho racista contra o goleiro Aranha. O jogador do Santos denunciou o incidente de forma imediata, mas não teve a solicitação apreciada pelo árbitro Wilson Pereira Sampaio.

Posteriormente, com bases na transmissão de TV e imagens de circuito interno do estádio, a direção do Grêmio ajudou a identificar alguns dos torcedores envolvidos, que agora são investigados pela Polícia Civil de Porto Alegre.