Esportes

Com protesto e grito de racista , torcedora do Grêmio chega para depor

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Com protesto e grito de racista , torcedora do Grêmio chega para depor
fonte:
Com protesto e grito de racista , torcedora do Grêmio chega para depor

PORTO ALEGRE, RS - A torcedora gremista Patrícia Moreira, identificada como autora de xingamentos racistas contra o goleiro Aranha, está depondo na delegacia de Porto Alegre e foi recebida lá, na manhã desta quinta-feira (4), por um grupo antirracista.

continua após publicidade

Com cartaz "rebele-se contra o racismo", a Unegro (União dos Negros pela Igualdade) fez protesto em frente à delegacia, que reforçou a segurança devido ao depoimento. Na quarta-feira (3), o Grêmio foi excluído da Copa do Brasil por causa dos xingamentos no estádio na partida contra o Santos.

Acompanhada por um advogado e pelo irmão, Patrícia não falou com a imprensa e foi direto para uma sala da polícia para prestar depoimento.

continua após publicidade

A gremista, que perdeu o emprego após o episódio, chorava muito quando chegou à delegacia.

A presidente da Unegro, Flaviana Santos de Paiva, 24, disse que espera punição por racismo, não por injúria racial.

Segundo ela, "o Grêmio tem uma torcida que pratica racismo" e a direção do clube tolera essa atitude.

continua após publicidade

O CASO

A repercussão sobre o caso de racismo contra Aranha começou após a divulgação de imagens cedidas pela ESPN Brasil, que transmitia a partida entre Grêmio e Santos.

No vídeo, Patrícia aparece chamando o jogador de "macaco" durante o jogo. Ela foi afastada de seu trabalho de auxiliar de saúde bucal, na Brigada Militar, na sexta-feira (29).

À polícia Aranha relatou ao menos quatro pessoas envolvidas nos xingamentos. Com base em seu depoimento, o Ministério Público abrirá um processo por injúria racial contra os participantes.