Esportes

Família pressiona para que treinador argentino Gareca deixe o Palmeiras

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Família pressiona para que treinador argentino Gareca deixe o Palmeiras
fonte: Foto: Fabio Menotti/ Ag. Palmeiras
Família pressiona para que treinador argentino Gareca deixe o Palmeiras

Ricardo Gareca abre nesta segunda-feira a semana mais importante de sua curta trajetória no Palmeiras. Com apenas um ponto conquistado em 18 disputados no Campeonato Brasileiro e o time dentro do Z-4, o argentino já começa a dar indícios de que pode interromper sua passagem pelo futebol brasileiro bem antes do previsto. Se depender da família, ele volta para a Argentina imediatamente.

continua após publicidade

A mulher e os filhos torciam para que o comandante fechasse com o Racing antes do acerto com o Verdão. Não vieram morar no Brasil na ocasião, e agora querem que o técnico peça demissão logo.

Ricardo Gareca abre nesta segunda-feira a semana mais importante de sua curta trajetória no Palmeiras. Com apenas um ponto conquistado em 18 disputados no Campeonato Brasileiro e o time dentro do Z-4, o argentino já começa a dar indícios de que pode interromper sua passagem pelo futebol brasileiro bem antes do previsto. Se depender da família, ele volta para a Argentina imediatamente.

continua após publicidade

A mulher e os filhos torciam para que o comandante fechasse com o Racing antes do acerto com o Verdão. Não vieram morar no Brasil na ocasião, e agora querem que o técnico peça demissão logo.

Gareca estreou no Palmeiras contra o Santos, no dia 17 de julho, quando a equipe ocupava a 11ª posição. De lá para cá, o rendimento de 5,5% colocou o time alviverde na 17ª colocação, dentro da zona de rebaixamento, com uma diferença de dois pontos para o lanterna Coritiba.

Em entrevista coletiva, o treinador evitou falar sobre seu futuro, mas deu a entender que pode deixar o clube caso a sequência de resultados negativos não seja interrompida rapidamente. Alguns jogadores já notam diferença no comportamento do técnico, que está mais cabisbaixo, sentindo bastante a campanha ruim.

- Tenho experiência nessa situação, mas também tenho limites. Por agora, não os analiso. Seguramente a diretoria, a torcida e todos têm limites. Mas eu também tenho limites. Mas penso que com esse rendimento o Palmeiras pode ir melhorando - disse.

Confira matéria completa AQUI