Esportes

Ricciardo passa Alonso no fim e vence GP da Hungria

Da Redação ·
Daniel Ricciardo, Fernando Alonso e Lewis Hamilton no pódio do GP da Hungria (Foto: Reuters)
fonte:
Daniel Ricciardo, Fernando Alonso e Lewis Hamilton no pódio do GP da Hungria (Foto: Reuters)


Em uma prova imprevisível, cheia de reviravoltas e só definida a duas voltas para o fim, o australiano Daniel Ricciardo venceu um movimentado GP da Hungria de Fórmula 1 neste domingo. O piloto da Red Bull chegou ao fim da corrida com o carro mais inteiro e aí mostrou toda sua qualidade para levar a melhor na batalha com os experientes Fernando Alonso e Lewis Hamilton e faturar sua segunda vitória na temporada - é o único que conseguiu vencer em 2014 além da Mercedes.

A segunda posição ficou com Alonso, que liderou boa parte da corrida, incluindo nas últimas voltas, mas não conseguiu manter a ponta por conta do desgaste dos pneus, já que decidiu arriscar e não fez a última troca, como seus concorrentes.

Em terceiro, a grande surpresa do dia. Lewis Hamilton, que largou dos boxes, fez uma prova incrível de recuperação, chegou a brigar pela vitória, mas se contentou com um lugar no pódio. Em quarto, o pole position Nico Rosberg, que sofreu com os altos e baixos em uma prova tão imprevisível.

Depois de largar em sexto, o brasileiro Felipe Massa chegou em quinto. Ele fez uma bela corrida, chegou a ficar em segundo, mas foi prejudicado por uma aposta ousada da Williams, que o deixou na pista com pneus intermediários, quando todos utilizavam compostos macios.

Apesar da imprevisibilidade, fruto das diferentes condições da pista - começou muito molhada e depois secou - e dos acidentes, que forçaram a entrada do Safety Car em duas oportunidades, o GP da Hungria pouco mexeu na tabela do Mundial. A ponta segue com Rosberg, que tem 202 pontos, seguido por Hamilton, com 191, e Ricciardo, com 131. Massa subiu para nono, com 40. A Fórmula agora terá uma pausa e só volta para o GP da Bélgica, no dia 24 de agosto.

A CORRIDA - Valtteri Bottas largou muito bem e subiu de terceiro para segundo. Sebastian Vettel, ao contrário, caiu da vice-liderança para quarto, também ultrapassado por Fernando Alonso, outro que saiu bem e conseguiu subir de quinto para terceiro, mas ao menos a posição do espanhol Vettel conseguiu recuperar rapidamente.

Por outro lado, Felipe Massa pareceu ter largado com cautela, depois dos problemas que vêm enfrentando com o carro. Diante de uma pista muito molhada, preferiu não arriscar e acabou pagando por isso, ao ser ultrapassado por dois rivais e cair de sexto para oitavo.

Lewis Hamilton, que já estava em situação difícil por ter largado do boxe, derrapou e foi parar fora da pista. O inglês, então, passou a fazer uma prova de recuperação incrível e ia se destacando até a nona volta, quando a água na pista fez sua primeira vítima: Marcus Ericsson, que bateu de frente nos pneus de proteção e fez o Safety Car entrar em ação.

Com o carro de segurança na pista, os pilotos aproveitaram para ir aos boxes. Um deles foi Nico Rosberg, que deixou a liderança nas mãos de Bottas e caiu para a quarta posição. Quando o Safety Car se preparava para sair de cena, Romain Grosjean bateu sozinho e ele precisou permanecer no circuito.

Quando o Safety Car finalmente saiu, Button aproveitou e tomou a primeira posição. Sem parar nos boxes, Massa subiu para terceiro. Já Rosberg exibia problemas nos freios e era ultrapassado com certa facilidade, caindo para sétimo. Fazendo grande prova de recuperação, Hamilton já era o sexto.

Durou pouco a liderança de Button, que foi para os boxes e deixou a ponta nas mãos de Ricciardo. Massa subiu para segundo, bastante pressionado por Alonso. Vettel resistia aos ataques de Hamilton na briga pela sexta posição, mas tudo isso foi interrompido novamente pela presença do Safety Car na 23.ª volta, após batida forte de Sergio Pérez.

Foi a vez de Massa e Ricciardo irem para os boxes, deixando a ponta nas mãos de Alonso. A Williams decidiu deixar pneus intermediários nos carros de seus pilotos, enquanto todos os outros estavam com macios, uma aposta para tentar impulsionar o brasileiro na pista.

Hamilton seguia com seu show e após a bela ultrapassagem sobre Jean-Éric Vergne assumiu a vice-liderança, mas com a nova ida dos pilotos da frente aos boxes, a ponta voltou para as mãos de Ricciardo. Massa voltou à segunda posição, mas a estratégia com os pneus intermediários cobrou seu preço e ele precisou parar novamente para trocar os pneus, caindo para sexto e acabando com suas chances de pódio.

A nova parada de Ricciardo deixou a liderança com Alonso, e aí a dúvida passou a ser sobre a possibilidade de o espanhol ir até o fim sem uma nova troca de pneus. As últimas voltas se tornaram uma verdadeira batalha pela ponta, com Alonso, Hamilton e Ricciardo, nesta ordem, praticamente colados.

Com os pneus desgastados, Alonso errou, mas com todas sua habilidade manteve-se em primeiro. Quem perdeu a posição foi Hamilton, ultrapassado por Ricciardo. O australiano, então, tinha três voltas para arrancar de Alonso a vitória. E conseguiu: apenas uma volta depois, ultrapassou o espanhol e garantiu o triunfo.

Confira a classificação final do GP da Hungria:

1º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
2º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 5s2
3º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 5s8
4º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) , a 6s3
5º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 29s8
6º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 31s4
7º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 40s9
8º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 41s3
9º - Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), a 58s5
10º - Jenson Button (ING/McLaren), a 1min07s2
11º - Adrian Sutil (ALE/Sauber), a 1min08s1
12º - Kevin Magnussen (DIN/McLaren), a 1min18s4
13º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus), a 1min24s0
14º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta
15º - Jules Bianchi (FRA/Marussia), a 1 volta
16º - Max Chilton (ING/Marussia), a 1 voltas

Não completaram a prova:
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Esteban Gutierrez (MEX/Sauber)
Sergio Perez (MEX/Force India)
Nico Huelkenberg (ALE/Force India)
Marcus Ericsson (SUE/Caterham)
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham)

continua após publicidade