Esportes

Após superar a Ferrari, Williams já mira alcançar a Red Bull

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Após superar a Ferrari, Williams já mira alcançar a Red Bull
fonte: Foto: Andrew Hone/ Pirelli
Após superar a Ferrari, Williams já mira alcançar a Red Bull

HOCKENHEIM, ALEMANHA - Depois de superar a Ferrari e assumir a terceira posição no Mundial de Construtores da F-1 após o GP da Alemanha, disputado neste domingo (20) em Hockenheim, a Williams já pensa mais alto.

continua após publicidade

E tem a Red Bull, tetracampeã mundial, como próximo objetivo a ser alcançado.

"Vendo a posição que a Williams estava no ano passado não imaginei que, na metade deste campeonato, estaríamos na terceira posição do Mundial, à frente de times como Ferrari e McLaren. Estamos de seis a nove meses à frente do que achei que estaríamos", afirmou Rob Smedley, chefe dos engenheiros do time inglês, que trabalhava na escuderia de Maranello até o ano passado.

continua após publicidade

"Nosso próximo objetivo tem que ser alcançar a Red Bull, pois com o carro que temos e com o nível de desenvolvimento que temos programados para as próximas corridas, acho realista pensar que podemos alcançá-los", disse o engenheiro após o segundo lugar conquistado por Valtteri Bottas na Alemanha.

A Williams tem 67 pontos a menos que o time austríaco, segundo no campeonato. A Mercedes lidera com 366 pontos conquistados.

Além de um grande pacote de novidades programado para a próxima etapa do Mundial, o GP da Hungria, no domingo (27), Smedley acredita que os dois circuitos seguintes, Spa-Francorchamps e Monza, têm características que devem se adequar bem ao carro da Williams.

continua após publicidade

"Nosso objetivo é voltar a disputar campeonatos e para isso é natural que derrotemos equipes como Ferrari e Red Bull. Não temos motivos para parar de evoluir agora".

Mas, de acordo com Smedley, para alcançar a dona dos últimos quatro títulos mundiais, porém, será fundamental marcar pontos com os dois carros, o que não tem acontecido com frequência por conta da maré de azar de Felipe Massa.

Em Hockenheim, pela segunda corrida seguida, o brasileiro abandonou ainda na primeira volta após envolver-se em um acidente, desta vez com Kevin Magnussen, da McLaren.

continua após publicidade

Foi o quarto GP em dez que Massa abandonou por uma batida. Na China e na Espanha, ele completou fora da zona de pontuação.

"Falei para o Felipe e para os caras que trabalham no carro dele que quando a gente cai, tem que se levantar e tentar com mais força da vez seguinte. Ele está guiando bem, tem um ótimo carro nas mãos, mas estes acidentes fazem parte do esporte, assim é a F-1, assim é a vida. Ele só não pode abaixar a cabeça".