Esportes

Presidente do COI mostra otimismo com Jogos do Rio

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Presidente do COI mostra otimismo com Jogos do Rio
fonte: Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR
Presidente do COI mostra otimismo com Jogos do Rio

Depois de mais de duas horas de reunião com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse estar "otimista" e "totalmente confiante" com a organização dos Jogos de 2016. Bach elogiou o "compromisso" da presidente Dilma de transformar o evento, a partir do final da Copa, como "prioridade máxima" e afirmou que acredita que, "em dois anos, a partir de agora, teremos excelentes Jogos no Rio de Janeiro porque nós estamos vendo o grande progresso que está sendo feito na preparação deles".

Thomas Bach não quis repetir as críticas feitas anteriormente pelo vice-presidente do COI, o australiano John Coates, que reclamou dos atrasos das obras para os jogos, e chegou a dizer que o Rio de Janeiro vivia uma "situação crítica", com os piores preparativos que ele já viu em seus quase 40 anos de carreira. O presidente do COI, ao contrário, só fez elogios à organização do evento e aos cumprimentos do prazos. E acrescentou: "temos certeza que a Olimpíada vai mandar a mensagem de um Brasil que combina paixão e eficiência, que combina paixão e entusiasmo pelo esporte".

Depois de ressaltar que não veio se encontrar com a presidente Dilma Rousseff para "cobrar nada", o presidente do COI declarou que "não há razão para solicitar nada nesse encontro de hoje porque houve muito avanço e fomos assegurados do compromisso de cumprimento das metas". Thomas Bach disse que está vendo o "grande progresso" que está sendo feito na preparação dos Jogos Olímpicos e do quanto ficou "satisfeito" após as visitas realizada nos últimos dias.

"Tivemos a oportunidade de visitar algumas das obras de infraestrutura, especialmente a Vila Olímpica, que é o coração dos Jogos e vimos que esta Vila Olímpica é realmente fantástica, é um sucesso", acentuou Bach. "O Brasil e os brasileiros podem se orgulhar do que conseguiram com esta organização da Copa do Mundo, que está sendo elogiada em todo o mundo", emendou.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, após reiterar que a prioridade do governo brasileiro, finalizada a Copa, será a preparação da Olimpíada, citou que 60% das obras já estão concluídas e os 40% restantes "ficarão prontos a tempo para fazer a grande Olimpíada no Brasil". Ele insistiu que o governo "tem todas as condições de entregar as obras para a Olimpíada" e que "não há óbice" nenhum no repasse de recursos para a realização dos empreendimentos.

Na entrevista, Thomas Bach fez questão de ressaltar o que chamou de "grande legado dos Jogos" para o País, se referindo a projetos de apoio em educação e infraestrutura. Ele citou ainda que dezenas de milhares de empregos já estão sendo criados pela realização dos Jogos.

Alemão, Thomas Bach foi comedido ao falar de sua torcida pelo jogo da Alemanha com a Argentina, no domingo. Ele disse que está na torcida, e que "o melhor vai vencer".D

continua após publicidade