Esportes

Colômbia derrota Costa do Marfim e fica perto da vaga

Da Redação ·
Colômbia derrota Costa do Marfim e fica perto da vaga - MARCELO CASAL - Agência Brasil
fonte:
Colômbia derrota Costa do Marfim e fica perto da vaga - MARCELO CASAL - Agência Brasil

A Colômbia deu nesta quinta-feira um passo importante para garantir a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo. Embalada por mais um show da torcida nas arquibancadas e grandes atuações de James Rodríguez e Cuadrado em campo, a seleção colombiana venceu a Costa do Marfim por 2 a 1, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, e vai para a última rodada do Grupo C na liderança.

Os colombianos chegaram aos seis pontos, contra apenas três da Costa do Marfim. A chave ainda terá o confronto entre Japão e Grécia, nesta quinta-feira, na Arena das Dunas, em Natal - um empate nessa partida já classifica a Colômbia.

Apesar da derrota, os marfinenses ainda vão com boas chances de classificação para a última rodada contra a Grécia, terça-feira, no Castelão. No mesmo dia, a Colômbia duela com o Japão na Arena Pantanal.

O duelo desta quinta-feira foi uma verdadeira batalha de estilos. A Costa do Marfim passou boa parte da partida no campo de ataque e, inclusive, terminou com mais posse de bola (54%), mas a Colômbia mostrou toda sua qualidade nos contra-ataques para criar as melhores chances do jogo e vencer. A criatividade do meias Cuadrado e James Rodríguez foi o diferencial em um confronto bastante equilibrado.

O JOGO - Como na estreia diante da Grécia, a Colômbia outra vez começou o jogo com tudo e chegou pela primeira vez aos cinco minutos, com Teófilo Gutiérrez, que tentou de fora da área e chutou torto. Quem também pegou mal na bola foi Cuadrado, que invadiu sozinho pela direita, aos oito, e tentou cruzar para o meio, mas errou.

O plano de jogo colombiano era claro: esperar a Costa do Marfim e explorar o contra-ataque. Foi assim que a equipe dominou os primeiros 20 minutos, mas os erros no último passe minavam as boas jogadas construídas. Os marfinenses aos poucos conseguiram acalmar a partida, deixando-a em um ritmo que os agradasse mais. Aos 24, saiu o primeiro chute dos africanos, com Tioté, que isolou de fora da área.

Aos 27 minutos, a Colômbia aproveitou mais uma arrancada em velocidade após roubo de bola na defesa para criar sua melhor chance. Cuadrado lançou James Rodriguez na esquerda, o meia avançou e encontrou Teófilo Gutiérrez sozinho no meio. O atacante, em posição irregular não marcada pela arbitragem, teve todo espaço do mundo para finalizar, mas ainda assim pegou mal, torto, e jogou para fora.

A resposta saiu aos 30 minutos. Foi a vez dos marfinenses conseguirem um desarme no campo de ataque, Aurier recebeu na área, pedalou e bateu no canto, exigido boa defesa de Ospina. O confronto de estilos deixou o jogo equilibrado, mas morno, e as equipes foram para o intervalo com o placar inalterado.

O cenário do início do jogo se repetiu na etapa final. A Colômbia voltou superior, abusando da velocidade e das jogadas pelos lados, principalmente pela direita, mas errava no último passe. Aos três minutos, Ibarbo recebeu e jogou em cima da zaga. Aos 15, James Rodríguez lançou Cuadrado, que deu drible desconcertante em Boka e encheu o pé. Barry desviou e a bola tocou a trave.

James Rodríguez e Cuadrado eram os donos do jogo e seriam os responsáveis pala abertura do placar. Aos 18 minutos, Cuadrado bateu escanteio pela esquerda e James Rodríguez, de 1,80m, subiu em meio aos gigantes marfinenses para testar firme. O gol foi do meia, mas a comemoração ficou novamente a cargo de Armero, que comandou mais uma animada dança com seus companheiros.

Imediatamente a Costa do Marfim foi para cima. Drogba já havia entrado momentos antes do gol. Salomon Kalou, outro ex-Chelsea, também foi lançado pelo técnico. Com mais qualidade e experiência no ataque, a equipe cresceu e ameaçou uma pressão, mas o contra-ataque colombiano finalmente surtiu efeito.

Aos 24 minutos, Zokora tentou o passe para Serey, mas James Rodríguez foi mais esperto e roubou a bola. A sobra ficou com Teófilo Gutiérrez, que rapidamente enfiou a bola para Quintero. De frente para Barry, Quintero só teve trabalho de tocar no canto. Dois a zero no placar e nova dancinha comandada por Armero.

A Costa do Marfim parecia entregue, mas o talento de seus homens de frente poderia fazer a diferença, como aconteceu aos 27 minutos. Gervinho recebeu pela esquerda, cortou três marcadores entrando na área e bateu forte para diminuir. Embalado, o time africano até ameaçou uma pressão nos minutos finais, mas não furou o bloqueio adversário.

FICHA TÉCNICA:

COLÔMBIA 2 X 1 COSTA DO MARFIM

COLÔMBIA - Ospina; Zuñiga, Zapata, Yepes e Armero (Arias); Carlos Sánchez, Aguilar (Mejía), Cuadrado, James Rodríguez e Ibarbo (Juan Quintero); Teófilo Gutiérrez. Técnico: José Pekerman.

COSTA DO MARFIM - Barry; Aurier, Zokora, Bamba, Boka; Serey (Bolly), Tiote, Yaya Touré; Gervinho, Bony (Drogba) e Gradel (Kalou). Técnico: Sabri Lamouchi.

GOLS - James Rodríguez, aos 18, Quintero, aos 24, e Gervinho, aos 27 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO - Howard Webb (Inglaterra).
CARTÕES AMARELOS - Zokora e Tioté (Costa do Marfim).
RENDA - Não disponível.
PÚBLICO - 68.748 presentes.
LOCAL - Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF).

continua após publicidade