Esportes

Bernardinho vê Brasil 'inconsistente' antes de pegar Irã

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Bernardinho vê Brasil 'inconsistente' antes de pegar Irã
fonte: Foto: Arquivo
Bernardinho vê Brasil 'inconsistente' antes de pegar Irã

Depois de três derrotas em quatro jogos nesta Liga Mundial, sendo todos eles realizados em casa, a seleção brasileira masculina de vôlei voltará a jogar nesta sexta-feira e no sábado pela competição. O rival da vez será o Irã, sempre a partir das 10 horas, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e o técnico Bernardinho admitiu nesta quarta que a equipe nacional ainda está longe de exibir a condição técnica e física ideal para poder lutar pelo décimo título da história do País nesta competição.

"A seleção vive um momento de dificuldade. Estamos com uma série de obstáculos e é fato que não estamos consistentes. Estamos trabalhando na busca por isso", afirmou o treinador, reconhecendo decepção com o fato de que o Brasil caiu por duas vezes diante da Itália e uma diante da Polônia nesta primeira fase da Liga Mundial.

"Vários jogadores importantes estiveram fora do grupo no início do trabalho e, claro, o mau resultado gera uma certa ansiedade, frustração. Mas esse é um momento que serve como oportunidade de tomar ciência de quais são as nossas limitações para trabalharmos ainda mais", completou o comandante.

A série de insucessos também faz os jogadores brasileiros exibir um discurso modesto antes das partidas contra os iranianos, apesar do teórico favoritismo atuando em casa contra um rival sem tradição no cenário do vôlei mundial.

"Na última Copa dos Campeões, no ano passado, o Irã fez jogo difícil contra todas as equipes participantes, ganhou de times fortes. É uma seleção muito respeitada. Agora, no início desta Liga, fez duas boas partidas contra a Itália, mesmo perdendo de 3 sets a 0", lembrou o ponteiro Lucarelli, que aposta em uma "partida bem difícil" já nesta sexta-feira.

O também ponteiro Maurício Borges foi outro que fez vários elogios aos iranianos, mas aposta que o fator casa poderá pesar para o Brasil conseguir dois triunfos em dois jogos. "Todas as seleções que disputam a Liga Mundial têm méritos para participar do campeonato. O Irã já está mostrando que é uma equipe com técnica bastante avançada, melhorando a cada temporada. Nosso confronto com eles será bem difícil. A torcida tem ajudado bastante, e tenho certeza de que aqui em São Paulo não será diferente. Esse apoio é fundamental para nosso grupo", afirmou.

continua após publicidade