Esportes

Seleção encara o Panamá na "sala de visitas" do folclórico Túlio Maravilha

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Seleção encara o Panamá na "sala de visitas" do folclórico Túlio Maravilha
fonte: Foto: Agência EFE
Seleção encara o Panamá na "sala de visitas" do folclórico Túlio Maravilha

Melhor do que iniciar uma preparação de Copa do Mundo no Serra Dourada, onde a seleção brasileira jamais foi derrotada, é ter a benção do Rei do estádio. Não há exagero nenhum em rotular Túlio Maravilha dessa maneira. É dele o título de maior artilheiro do local onde o Brasil recebe o Panamá, nesta terça-feira, às 16h.

continua após publicidade

Aniversariante da última segunda-feira, quando completou 45 anos, o ex-atacante aposta em uma goleada da Seleção sobre os panamenhos. Ainda mais porque o estádio conta com o seu espírito de artilheiro. Ao longo da carreira, Túlio Maravilha, que surgiu para o futebol vestindo a camisa do Goiás, diz que balançou as redes do Serra Dourada mais de 200 vezes. - Só no Serra Dourada eu fiz pelo menos 40 gols para cada filho. E no total da minha carreira tenho 200 para cada um. Acho que está bom, né?! – brincou Túlio, pai de cinco filhos e que recentemente, pelas suas contas, chegou ao milésimo gol.

Jogando em Goiânia, a seleção brasileira nunca perdeu. Foram 11 partidas, com nove vitórias e dois empates. O Rei do Serra Dourada não acredita em tropeço justamente agora, numa reta final de preparação para a Copa. E aposta em Fred para furar a retranca dos panamenhos. - Conheço os quatro cantos do estádio, sei dos atalhos. E acho que é jogo para o Fred. Ele é um jogador como eu, como Romário... Um atacante de área, de pouca mobilidade e que tem faro de artilheiro. Quem é matador não pode desistir. Tem de saber que em algum momento a bola vai surgir – acrescentou o ex-atacante.