Esportes

Brasil vence a Tanzânia por 5 a 1 no último amistoso

Da Redação ·
 Robinho foi bem, mas Kaká ainda está devendo
fonte: Por Antonio Scorza/AFP
Robinho foi bem, mas Kaká ainda está devendo

O Brasil fez nesta segunda-feira (7) seu último amistoso preparatório antes da estreia na Copa do Mundo. No estádio Nacional, em Dar Es Salaam, a seleção venceu a modesta Tanzânia por 5 a 1, com dois gols de Robinho, dois de Ramires e um de Kaká. O gol da Tanzânia foi marcado por Azziz. A defesa brasileira estava sem tomar gols há seis jogos.

continua após publicidade

Muito se esperava do desempenho de Kaká, mas o meia não correspondeu e a sensação de que ele ainda não está plenamente recuperado de sua contusão permanece. O camisa 10 não demonstrou sua famosa mobilidade nem suas arrancadas. O goleiro reserva Gomes foi bastante exigido no jogo e foi muito bem, salvando a seleção em alguns momentos. Já no ataque, Robinho foi o mais perigoso.

continua após publicidade

O Brasil começou lento demais e teve trabalho no início, obrigando o goleiro Gomes a se destacar na partida. A seleção teve muita dificuldade na saída de jogo, especialmente com Felipe Melo, que errou muitos passes. Além disso, o lado esquerdo mostrou fragilidade. Michel Bastos foi mal na marcação e deu muito espaço, enquanto o mesmo Felipe Melo não foi eficiente na cobertura, parando a maioria das jogadas com falta, tanto que recebeu cartão amarelo ainda no primeiro tempo.

continua após publicidade

Outro que mostrou certo destempero foi o atacante Luís Fabiano, que deu um empurrão desnecessário no adversário na linha de fundo e só não foi expulso por se tratar de um amistoso. Além disso, o atacante rendeu abaixo do esperado e esteve longe de levar perigo para a defesa adversária, sendo substituído por Nilmar nos últimos 15 minutos de jogo.

Aos 9min, a Tanzânia assustou o Brasil em jogada rápida pela esquerda, nas costas de Michel Bastos. Ngassa tentou colocar por cima do goleiro Gomes, mas pegou fraco na bola e facilitou a defesa do brasileiro. Logo em seguida, aos 10min, o Brasil abriu o placar com Robinho, quando zagueiro africano tentou afastar, Kaká dividiu com ele e a bola sobrou na cara do gol para o camisa 11 brasileiro marcar. Os africanos reclamaram muito de que no lance anterior, quando começou a jogada, Robinho matou a bola no braço. O bandeira chegou a apontar a falta, mas o árbitro ignorou e deixou o jogo seguir.

continua após publicidade

Mesmo mostrando pouco empenho em atacar, aos 33min o Brasil ampliou, novamente com Robinho, que completou de cabeça cruzamento de Michel Bastos.

continua após publicidade


Na volta para o segundo tempo, várias alterações foram feitas por Dunga. Sairam Lúcio, Michel Bastos, Gilberto Silva e Felipe Melo. Entraram Luisão, Gilberto, Josué e Ramires. O time ganhou em agilidade, passou a jogar melhor e o terceiro golo saiu logo aos 8min, em uma arrancada de Ramires, que invadiu a área e chutou para o gol.

No restante do jogo, embora dominasse a partida e tivesse mais posse de bola, o Brasil colocou o pé no freio e não ampliou o placar. Nem mesmo quando Dunga substituiu Elano por Daniel Alves a seleção passou a agredir mais o adversário. Ainda assim, aos 30min, em falha do goleiro da Tanzânia, Kaká completou, de peito, um cruzamento de Maicon para o fundo das redes.

A Tanzânia ainda conseguiu marcar seu gol de honra com Azziz aos 41min, de cabeça, após cobrança de escanteio. Ele subiu sozinho no meio da zaga brasileira e cabeceou sem chances para Gomes. Já nos descontos, Ramires, também de cabeça, fez o quinto do Brasil e selou o resultado da partida.

Dessa maneira, a última apresentação do Brasil antes de Copa terminou da mesma maneira como começou sob o comando de Dunga: vencendo, mas sem empolgar.