Esportes

Daniel Alves ganha apoio de famosos; Dilma elogia "resposta ousada"

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Daniel Alves ganha apoio de famosos; Dilma elogia "resposta ousada"
fonte: Foto: Arquivo/divulgação
Daniel Alves ganha apoio de famosos; Dilma elogia "resposta ousada"

Alvo de racismo na Espanha, o lateral direito Daniel Alves, do Barcelona, ganhou o apoio de artistas, esportistas e até da presidente Dilma Rousseff.

O jogador brasileiro foi vitima de um ato racista no jogo contra o Villarreal, ontem. Na ocasião, enquanto se preparava para cobrar um escanteio, Daniel Alves se abaixou, pegou uma banana atirada pelo torcedor e comeu a fruta.

"O jogador @DaniAlvesD2 deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte. Diante de 1 atitude q infelizmente tem se tornado comum nos estádios, @DaniAlvesD2 teve atitude", disse a presidente Dilma Rousseff em seu perfil no Twitter.

A presidente ainda escreveu que "O Brasil na #CopaDasCopas levanta a bandeira do combate à discriminação racial #CopaContraORacismo. Vamos mostrar que nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos. #CopaSemRacismo".

O caso ganhou grande repercussão pelo mundo. Tanto Barcelona como Villarreal já se manifestaram. Na internet, artistas e esportistas postaram fotos com bananas para mostrar apoio a Daniel Alves e condenar os atos racistas.

"Com minha colega Marta, do Brasil, nós dizemos não ao racismo. Nós somos todos iguais", escreveu no Twitter o atacante argentino Sergio Agüero, do Manchester City. O jogador postou uma foto comendo uma banana ao lado da jogadora Marta.

Talisca Reis, lutadora de taekwondo, também publicou uma foto segurando uma banana. "Diga não ao preconceito", escreveu a atleta.

Entre os famosos, Alexandre Pires aderiu à campanha iniciada pelo atacante Neymar. "Olha a banana!! #SOMOSTODOSMACACOS". O cantor aparece comendo uma banana. Os apresentadores Luciano Hulk e Angélica também lembraram do caso no Facebook.

Fifa

Em nota, a Fifa condenou o ato contra Daniel Alves e afirmou que a Copa do Mundo no Brasil será uma boa oportunidade para reforçar a luta contra o racismo.

"A Fifa condena qualquer forma de discriminação e é triste ver que incidentes racistas ainda acontecem no futebol. A Fifa continua apelando à comunidade do futebol de se unir e usar suas vozes para acabar com o racismo tanto no futebol como na sociedade", afirmou a entidade.

"Nós acreditamos que a Copa do Mundo de 2014 será uma ocasião perfeita para mandar uma mensagem clara novamente para o mundo: o futebol é para todo mundo e nós não toleramos qualquer tipo de discriminação", acrescenta o comunicado.

continua após publicidade