Esportes

Real Madrid vence o Barça e fatura título

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Real Madrid vence o Barça e fatura título
fonte: Foto: arquivo
Real Madrid vence o Barça e fatura título

SÃO PAULO, SP, 16 de abril (Folhapress) - Mesmo sem contar com seu principal astro, Cristiano Ronaldo, lesionado, o Real Madrid venceu o Barcelona por 2 a 1, hoje, em Valência, e conquistou o título da Copa do Rei.

Os gols de Di María e Bale fizeram o time de Madri conquistar o quarto troféu sobre o rival em sete finais entre ambos na história da competição mata-mata.

Já o time catalão, eliminado da Liga dos Campeões nas quartas de final, e com poucas chances de título no Campeonato Espanhol -está a quatro pontos do líder restando cinco rodadas-, pode ver a pressão aumentar sobre o técnico argentino Tata Martino após mais esse revés.

Os brasileiros, em geral, não fizeram grandes apresentações. O lateral direito Daniel Alves perdeu a bola no lance que originou o primeiro gol adversário e também não foi bem no ataque. Adriano, pelo outro lado do campo, entrou no intervalo e até melhorou a marcação do setor na etapa final. Mas, no ataque, foi ineficiente.

Já Neymar, atuando pelo lado direito, pouco produziu. Desta vez sem mostrar a cueca, ele discutiu com Pepe e Coentrão após uma jogada no ataque e levou o cartão amarelo ainda no início do jogo. No final, acertou a trave do goleiro Casillas e perdeu a chance de empatar o placar.

Diferentemente do jogo contra o Atlético de Madri, pela Liga dos Campeões, quando mostrou a marca da cueca Lupo pelo menos cinco vezes, o atacante, desta vez, não fez a jogada de marketing. A propaganda é proibida pela Fifa e pela Uefa.

Pelo lado madrileno, apenas o brasileiro naturalizado português Pepe jogou toda a partida. Por causa de uma discussão com Neymar, levou um cartão amarelo no início do jogo, e falhou no gol do Barcelona, quando deixou Bartra subir sozinho de cabeça. Casemiro entrou apenas nos minutos finais do confronto.

O Real começou bem melhor a partida. O time madrileno pressionava a saída de bola do Barça e, quando a roubava, impunha muita velocidade e pegava a defesa adversária sempre desarrumada.

E, em um desses desarmes, saiu o gol. Aos 10min, Isco roubou a bola de Daniel Alves antes do meio de campo e tocou para Benzema que, de primeira, lançou Di María. O argentino ganhou na velocidade da marcação, invadiu a grande área e chutou cruzado para fazer 1 a 0. O goleiro Pinto chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol.

Messi e Xavi, outras peças fundamentais no esquema catalão, não estavam bem individualmente e pouco participaram das jogadas de ataque. Apenas Iniesta destoava do restante e foi o principal nome da equipe, que até melhorou depois do gol sofrido, mas pouco produziu até o intervalo.

No segundo tempo, o jogo continuou com o mesmo cenário. O Barcelona, com mais posse de bola e buscando o empate, enquanto o Real à espera dos contra-ataques para selar o título.

No entanto, as entradas do brasileiro Adriano e do atacante Pedro melhoraram a equipe da Catalunha, que chegou ao empate em jogada de bola parada. Aos 23, após cobrança de escanteio, o zagueiro Bartra subiu sozinho na grande área e, de cabeça, anotou a igualdade no placar.

Mas, em novo contra-ataque, o Real fez o gol do título. Aos 39min, Bale partiu do meio de campo, driblou Bartra, e, na saída de Pinto, tocou rasteiro para selar os 2 a 1.

continua após publicidade