Esportes

Ginástica conquista 25 medalhas para o Brasil

Da Redação ·
 Ginástica conquista 25 medalhas para o Brasil
fonte: Divulgação
Ginástica conquista 25 medalhas para o Brasil

O Brasil encerrou a participação nos Jogos Sul-Americanos de Medelin com 355 medalhas e 25 delas através da Ginástica Brasileira, sendo 15 com a Artística e 10 com a Rítmica. Depois de grandes resultados da Ginástica Artística, a Rítmica encerrou os Jogos na Colômbia, na terça (30), com novas conquistas para o país.

continua após publicidade

Um dos principais nomes da Ginástica Rítmica do Brasil foi Angélica Kvieczynski, que ficou com o primeiro lugar nas cinco provas em que competiu. A ginasta foi ouro no individual geral, nas cordas, no arco, na bola e na fita. Nas cordas, Angélica somou 23.650, no arco, 23.400, na bola totalizou 24.225 e na fita, chegou a 23.525 pontos. A ginasta Eliane Sampaio conquistou uma prata para o Brasil na prova de cordas.

continua após publicidade

Na competição geral de conjunto, o Brasil, representado por Ana Alencar, Ana Ribeiro, Ana Paula Schefer, Letícia Dutra, Luisa Matsuo e Larissa Barata, ficou com um ouro, e ainda assegurou a prata em duas provas: na de cinco arcos e na de três fitas e duas cordas.

continua após publicidade

Rafaela Costa, participante da medalha de ouro por equipe no individual, ao lado de Angélica Kvieczynski e Eliane Sampaio, chegou na tarde de ontem ao Brasil e falou sobre o campeonato na Colômbia. “A competição estava muito forte e deu para perceber que a nossa ginástica está crescendo bastante em nível internacional. Essa foi uma experiência muito importante para mim e para toda a equipe. Voltamos realmente muito felizes com o aprendizado e com os resultados”, comentou Rafaela, de 18 anos.

Das 15 medalhas na Ginástica Artística, o Brasil conquistou cinco de ouro, por equipe no masculino e no feminino, com Diego Hypolito no salto e no solo e com Arthur Zanetti nas argolas; seis de prata, com Bruna Leal no individual geral, na trave e no solo, Sérgio Sasaki no salto, Mosiah Rodrigues na barra fixa e Letícia Costa no salto; e quatro de bronze com Bruna Leal nas barras assimétricas, Victor Rosa no solo, Mosiah no cavalo e Priscila Cobello no individual geral.

continua após publicidade

A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Cacho Resende, comemorou as conquistas e ressaltou que, pela primeira vez, a equipe individual do Brasil classificou as três ginastas entre as oito primeiras colocadas no individual geral. “Temos certeza de que o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) está tão satisfeito quanto nós. Esses resultados simbolizam muito, principalmente por estarmos em um processo de renovação. Foi um resultado excelente para a Ginástica do Brasil” - afirmou Luciene, que ainda elogiou os envolvidos no campeonato.

continua após publicidade

“É notável o trabalho de todos os técnicos e a dedicação dos nossos atletas. A mescla que estamos fazendo do adulto com o juvenil provou que está dando certo e é muito importante, já que estamos visando às Olimpíadas de 2012 e também as de 2016”, concluiu Luciene Resende.

Das 355 medalhas conquistadas pelo Brasil nos Jogos Sul-Americanos de Medelin, 133 foram de ouro, 119 de prata e 113 de bronze. Com esses números, o país ficou na segunda colocação geral, atrás apenas da Colômbia, que competiu em casa.