Esportes

Clube faz parceria e leva mais público do que São Paulo e Santos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Clube faz parceria e leva mais público do que São Paulo e Santos
Clube faz parceria e leva mais público do que São Paulo e Santos

Diferentemente dos adversários da Grande São Paulo, o São Bernardo tem conseguido levar mais público ao estádio do que São Paulo e Santos no Campeonato Paulista.

Enquanto equipes como São Caetano, Santo André, Grêmio Barueri, que disputam a Série A-2, e Audax, que joga a primeira divisão em Osasco, sofrem com as arquibancadas vazias, o time do Grande ABC ostenta uma das melhores médias de público neste Estadual.

Impulsionado por parcerias com empresas da cidade, o São Bernardo registrou, até a 13ª rodada, uma média de 9.082 torcedores por jogo, a terceira melhor marca da competição, somente atrás de Corinthians e Palmeiras, que registraram 14.096 e 11.620 pessoas, respectivamente.

Com isso, o time, que disputa a elite do futebol paulista pelo segundo ano consecutivo tem mais apoio quando atua como mandante do que o São Paulo, que tem média de 8.412 torcedores no Morumbi, e Santos (média de 6.134 como mandante).

Apesar disto, porém, em campo, o São Bernardo ainda briga para conseguir um lugar nas quartas de final do Paulista, enquanto que São Paulo e Santos carimbaram uma vaga com três rodadas de antecipação. O time ocupa a terceira colocação do Grupo C com 20 pontos, quatro atrás da Ponte Preta restando duas rodadas. O líder da chave é o time da Vila Belmiro.

Parceria

Para encher o estádio Primeiro de Maio, que tem capacidade de 13,4 mil lugares atualmente, a diretoria lançou, desde o ano do acesso, a campanha "Tô com o Tigre e não abro", na qual oferece descontos em ingressos adquiridos por empresas, indústrias e comércio da cidade de São Bernardo.

Segundo o presidente do clube, Luiz Fernando Teixeira, o programa dá benefícios a empresas de diversos ramos de atividade. São desde padarias, restaurantes, prestadores de serviços, lojas, varejo e montadoras.

O dirigente diz que dos mais de 9.000 pagantes, cerca de 7.000 são dos convênios. "Somente 2 mil são vendidas nas nossas bilheterias a cada rodada", disse.

Embora o regulamento do Paulista determine que o preço mínimo comercializado dos ingressos seja de R$ 40, as empresas que compram as entradas chegam a pagar R$ 15 por tíquete.

continua após publicidade


"Se eu cobrasse o valor cheio nos ingressos, eu não teria a receita que tenho com essa fonte. Atualmente, a bilheteria representa de 25% a 33% do nosso faturamento anual", afirmou. A redução nos valores comercializados, porém, é autorizada pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

De acordo com o departamento de arrecadação da FPF, a arrecadação é de responsabilidade do clube mandante em todos os seus itens, mesmo constando no regulamento o preço mínimo do ingresso.

"A Federação vem atendendo seus filiados quando solicitado e tem autorizado a redução do preço estipulado no regulamento, como previsto no artigo 17 do regulamento específico da competição", disse a entidade, via nota, citando a norma que diz que os clubes delegam poderes à FPF para alterar o preço mínimo dos ingressos.