Esportes

Cigano deixa hospital e Dana diz que luta deveria ser interrompida

Da Redação ·
Crédito da imagem: www.superlutas.com.br
fonte:
Crédito da imagem: www.superlutas.com.br

Através de sua conta no Twitter, o treinador de boxe de Júnior Cigano, Luiz Dórea, revelou nesta segunda-feira (21) que o brasileiro deixou o hospital onde foi constatado que o lutador não teve ferimentos graves. 
 

continua após publicidade
confira também



"Obrigado a todos pelas mensagens de carinho e apoio. Cigano está bem. Chegou do hospital, tomou pontos no supercílio e na orelha. A luta continua", escreveu o treinador. Cigano foi massacrado por Cain Velásquez na luta principal do UFC 166, no último sábado (19), em Houston. 

O brasileiro foi duramente castigado até ser nocauteado no quinto round. Para Dana White, presidente do UFC, a luta deveria ter terminado no terceiro round, quando Cigano foi atingido por uma série de golpes e chegou a sofrer um 'knockdown'. 

"Acho que luta deveria ter sido parada no terceiro round. Cigano é um cara que sempre quer lutar. Ele tem um coração forte, mas não precisava ter passado por aquilo. Um olho estava fechado, o outro tinha um grande corte. Não sou médico, mas acho que deveriam ter parado. Ele estava muito machucado", analisou o dirigente.

Fonte: Bonde