Esportes

Nadal leva susto, mas vence de virada e avança no EUA

Da Redação ·
Depois de três vitórias arrasadoras nas três primeiras rodadas do US Open, Rafael Nadal levou um susto no confronto diante do alemão Philipp Kohlschreiber nas oitavas de final do Grand Slam norte-americano. Em jogo encerrado no final da noite de segunda-feira, o espanhol chegou a ser superado no primeiro set, mas assegurou a vitória de virada, por 3 a 1, com parciais de 6/7 (4/7), 6/4, 6/3 e 6/1, e garantiu lugar nas quartas de final em Nova York. Essa foi a primeira vez que o atual tenista número 2 do mundo perdeu um set nesta edição da competição, sendo que ele precisou de 3 horas e 12 minutos para liquidar o rival alemão. E, após suar para confirmar o seu favoritismo, Nadal terá como próximo adversário o seu compatriota Tommy Robredo, que surpreendeu na última segunda-feira ao eliminar o suíço Roger Federer com parciais de 7/6 (7/3), 6/3 e 6/4. Vivendo uma temporada espetacular, o espanhol agora acumula 57 vitórias e três derrotas no ano, sendo que conquistou nove títulos neste período. Desta forma, ele tem chance de terminar o US Open como líder do ranking mundial. Mas isso só será possível se o sérvio Novak Djokovic, atual número 1 do mundo, não chegar à final nos Estados Unidos. Neste novo passo rumo à decisão, Nadal travou um primeiro set equilibrado com Kohlschreiber e, sem nenhuma chance de quebra de saque para nenhum dos lados, a disputa da parcial foi ao tie-break, no qual o alemão acabou sendo mais agressivo e venceu por 7/4. Porém, Nadal não deixou se abater pelo susto e seguiu eficiente no saque. Ele não teve o serviço quebrado por nenhuma vez na partida e, ao converter cinco de 21 break points, liquidar as parciais seguintes com relativa tranquilidade, só tendo maiores dificuldades no segundo set. Atual 25.º colocado da ATP, Kohlschreiber mostrou força ao contabilizar 12 aces e 49 bolas vencedoras, contra 48 do espanhol, mas pagou o preço pela sua agressividade ao cometer 47 erros não-forçados, diante dos 29 do seu adversário.
continua após publicidade